Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Erdogan diz que Turquia continuará operação na Síria, pactuada com Moscou

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, afirmou nesta segunda-feira que seu país não interromperá sua operação militar lançada no sábado contra as milícias curdas aliadas dos Estados Unidos no norte da Síria e insistiu que esta operação está pactuada com a Rússia.
EFE

"Não vamos retroceder em Afrin. Falamos com os russos e há consenso", disse o político islamita em relação à região do norte da Síria nas mãos das milícias curdas Unidades de Proteção do Povo (YPG), que Ancara considera terroristas e aliadas da guerrilha curda da Turquia, o PKK.


Erdogan voltou a acusar os EUA de armar e apoiar as YPG, aliadas de Washington contra o grupo jihadista Estado Islâmico.

"Não são honestos conosco. Continuaremos o nosso caminho no marco das conversações que mantemos com a Rússia", apontou.

"Queríamos comprar armas (com os EUA). Não nos deram e entregaram as mesmas armas a organizações terroristas. Que tipo de aliança estratégica é essa?", afirmou o presidente da T…

Tu-95 russos colocam a Força Aérea Australiana em regime de prontidão

A base aérea da Força Aérea Real Australiana na cidade de Darwin foi colocada em regime de prontidão para combate durante os exercícios de bombardeiros estratégicos russos Tu-95 em águas neutras nas proximidades da costa da Indonésia, informou The Guardian.


Sputnik

Essa medida foi adotada por tempo limitado, enquanto as aeronaves da Força Aérea Russa realizavam exercícios. A publicação destaca que os bombardeiros, com capacidade de transportar mísseis nucleares, não violaram o espaço aéreo da Austrália.


Resultado de imagem para tupolev tu-95
Tupolev Tu-95 | Reprodução

Segundo o especialista australiano em segurança nacional, Peter Jennings, as manobras atestam para a ampliação da influência da Rússia na região. "É uma lembrança de que a Rússia está do lado e que deseja ser um ator na área de segurança na região do Pacífico. Ela vai usar o seu potencial militar para demonstrar isso", explicou o analista ao Guardian.

Os bombardeiros estratégicos russos realizaram uma patrulha aérea sobre as águas neutrais no Oceano Pacífico no início do mês de dezembro, informou o site do ministério da Defesa da Rússia. A missão durou por mais de oito horas.


Postar um comentário