Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Exército sírio bombardeia terroristas restantes no sul do país (VIDEO)

O exército sírio retomou os ataques de artilharia maciços contra os terroristas restantes na região de Tulul al Safa no deserto de As-Suwayda, no sul do país, depois de eles terem violado a trégua, segundo uma fonte do Exército.
Sputnik

De acordo com uma fonte que falou com a Sputnik Árabe, na terça-feira (16), o Exército sírio e os terroristas que ocupam as colinas de Tulul al Safa firmaram um acordo de cessar-fogo, segundo o qual os combatentes da Frente al-Nusra (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países) se comprometeram a entregar as armas depois de serem cercados e sem saída.


Contudo, na manhã da quarta-feira (17) os terroristas atacaram as unidades do Exército sírio. Por sua vez, os soldados repeliram o ataque com êxito e contra-atacaram. Como resultado, dezenas de militantes foram mortos ou feridos. O Exército resolveu retomar os ataques maciços com peças de artilharia apoiadas do ar, tendo como objetivo eliminar as forças terroristas restantes até a épo…

Tu-95 russos colocam a Força Aérea Australiana em regime de prontidão

A base aérea da Força Aérea Real Australiana na cidade de Darwin foi colocada em regime de prontidão para combate durante os exercícios de bombardeiros estratégicos russos Tu-95 em águas neutras nas proximidades da costa da Indonésia, informou The Guardian.


Sputnik

Essa medida foi adotada por tempo limitado, enquanto as aeronaves da Força Aérea Russa realizavam exercícios. A publicação destaca que os bombardeiros, com capacidade de transportar mísseis nucleares, não violaram o espaço aéreo da Austrália.


Resultado de imagem para tupolev tu-95
Tupolev Tu-95 | Reprodução

Segundo o especialista australiano em segurança nacional, Peter Jennings, as manobras atestam para a ampliação da influência da Rússia na região. "É uma lembrança de que a Rússia está do lado e que deseja ser um ator na área de segurança na região do Pacífico. Ela vai usar o seu potencial militar para demonstrar isso", explicou o analista ao Guardian.

Os bombardeiros estratégicos russos realizaram uma patrulha aérea sobre as águas neutrais no Oceano Pacífico no início do mês de dezembro, informou o site do ministério da Defesa da Rússia. A missão durou por mais de oito horas.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas