Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Su-57 russo supera caças de 5ª geração F-22 e F-35 dos EUA, diz piloto militar

O uso de caças F-22 pela Força Aérea dos EUA na Síria privou este modelo de suas vantagens sobre aeronaves russas, segundo a mídia norte-americana. Em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, um piloto militar russo comentou a situação.
Sputnik

A utilização de caças norte-americanos F-22 na Síria privou os EUA das vantagens destes caças em relação aos caças russos, escreveu o jornal Military Watch. Segundo Veralinn Jamieson, tenente-general da Força Aérea dos EUA, os céus do Iraque e da Síria se tornaram "armazém de informações" para russos sobre atuação de caças estadunidenses durante operações.

Segundo o autor do artigo, os russos tiveram bastante tempo para analisar e testar a tecnologia de furtividade dos F-22, além de terem coletado dados sobre o uso da aeronave e encontrado meios de combatê-la. Além disso, a Rússia poderá usar essas tecnologias na fabricação de suas aeronaves.

O artigo enfatiza que os radares dos sistemas de mísseis antiaéreos S-300 e S-400 da Rússia …

12 aviões de combate F-16 dos EUA chegam à Estônia, na fronteira com a Rússia

A Força de Defesa da Estônia afirmou em comunicado que 12 aviões de combate F-16 da Guarda Nacional do estado de Ohio, Estados Unidos, chegaram à Estônia neste domingo (14) para participar de um exercício militar multinacional.


Sputnik

O avião de combate do 112.º Esquadrão de Combate retirou-se da Base de Guarda Nacional Aérea de Toledo, em Ohio, e desembarcou na Base Aérea de Amari, localizada a sudoeste da capital da Estônia, Tallinn.


Caças F-16 da Dinamarca no Show Aéreo da Dinamarca em Karup, 2014 (foto de arquivo)
Caças F-16 da Dinamarca © AFP 2018/ HENNING BAGGER / SCANPIX DENMARK

"Um dos objetivos dos próximos exercícios é aprimorar as habilidades de condução das operações aéreas em larga escala. Os exercícios militares serão assistidos por observadores aéreos da Bélgica", disse o coronel Riivo Valge, chefe de gabinete da Força Aérea da Estônia e comandante em exercício.

Os exercícios militares durarão até meados de março. As manobras serão realizadas em áreas de treinamento especial destinadas a esses fins nas ilhas do oeste da Estônia a uma altura não inferior a 1,5 km (0,9 milhas).

A Estônia é membro da OTAN desde 2004.


Postar um comentário