Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Erdogan diz que Turquia continuará operação na Síria, pactuada com Moscou

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, afirmou nesta segunda-feira que seu país não interromperá sua operação militar lançada no sábado contra as milícias curdas aliadas dos Estados Unidos no norte da Síria e insistiu que esta operação está pactuada com a Rússia.
EFE

"Não vamos retroceder em Afrin. Falamos com os russos e há consenso", disse o político islamita em relação à região do norte da Síria nas mãos das milícias curdas Unidades de Proteção do Povo (YPG), que Ancara considera terroristas e aliadas da guerrilha curda da Turquia, o PKK.


Erdogan voltou a acusar os EUA de armar e apoiar as YPG, aliadas de Washington contra o grupo jihadista Estado Islâmico.

"Não são honestos conosco. Continuaremos o nosso caminho no marco das conversações que mantemos com a Rússia", apontou.

"Queríamos comprar armas (com os EUA). Não nos deram e entregaram as mesmas armas a organizações terroristas. Que tipo de aliança estratégica é essa?", afirmou o presidente da T…

2 militares russos morrem após ataque contra base de Hmeymim na Síria

Dois militares russos morreram após um ataque com morteiros realizado por militantes contra a base aérea de Hmeymim na Síria em 31 de dezembro, informou o Ministério da Defesa da Rússia.


Sputnik

"Na noite de 31 de dezembro, a base aérea de Hmeymim foi atacada por um grupo móvel de militantes, causando a morte de dois militares", diz-se no comunicado do ministério russo.


Pilotos militares russos na base aérea de Hmeymim na Síria
Militares russos na base aérea Hmeymin, Síria © Sputnik/ Dmitriy Vinogradov

Ao mesmo tempo, o ministério descartou as informações da mídia de que os militantes teriam destruído sete aviões russos estacionados em Hmeymim. O grupo de aviação russo na Síria está pronto para combater e continua cumprindo plenamente as suas tarefas, afirma o Ministério da Defesa.

"As forças de segurança sírias estão tomando medidas para encontrar e eliminar os militantes envolvidos no ataque, assim como para aumentar o nível de segurança no território adjacente à base aérea", acrescentou.

Anteriormente, na mídia apareceu a informação de que sete aviões teriam sido destruídos e mais de 10 militares teriam sido feridos na sequência do ataque terrorista contra Hmeymim.

Ontem (3), o Ministério da Defesa da Rússia comunicou que, em 31 de dezembro, um helicóptero russo sofreu um acidente ao efetuar um voo para o aeródromo sírio de Hama devido a uma falha técnica.


Postar um comentário