Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Executiva da Huawei deixa a prisão após pagar fiança no Canadá; ex-diplomata canadense é preso na China

Justiça aceitou pedido da chinesa, que foi detida a pedido dos Estados Unidos e corria risco de extradição. Fiança estipulada fixada em US$ 7,5 milhões.
Por G1

A diretora financeira da Huawei, Meng Wanzhou, foi solta nesta quarta-feira (12) depois de passar 11 dias presa no Canadá.

A executiva teve aceito o pedido de liberdade condicional, por um juiz canadense. O valor da fiança foi fixado em 10 milhões de dólares canadenses (US$ 7,5 milhões).

Meng saiu da prisão poucas horas depois da ordem do juiz, informou o canal Global News.

"O risco de que não se apresente perante o tribunal (para uma audiência de extradição) pode ser reduzido a um nível aceitável, impondo as condições de fiança propostas por seu assessor", disse o juiz, aplaudido na sala do tribunal pelos partidários da empresa chinesa, informa a France Presse.

As condições de libertação incluem a entrega de seus dois passaportes, que permaneça em uma de suas residências de Vancouver e use tornozeleira eletrônica. Além dis…

3 militares turcos são mortos em operação Ramo de Oliveira em Afrin

Três militares turcos morreram, enquanto 16 ficaram feridos durante a operação militar Ramo de Oliveira iniciada pela Turquia na região síria de Afrin.


Sputnik

Na sexta-feira (26), segundo informou à Sputnik o porta-voz do Ministério da Saúde da Turquia, 16 militares feridos durante a operação foram transferidos para o hospital.


Forças turcas perto de Afrin, Síria, 22 de janeiro de 2018
Forças turcas próximas de Afrin © REUTERS/ Khalil Ashawi

"Até o momento, três militares turcos morreram durante a operação em Afrin… Dezenas estão feridos, e a maioria deles recebeu ajuda médica no local. No hospital estão 16 militares com o estado de saúde fora de perigo", comunicou.

De acordo com os dados recentemente divulgados pelas Forças Armadas da Turquia, no total 343 "terroristas" foram eliminados desde o início da operação turca Ramo de Oliveira, lançada em 20 de janeiro.

Em 20 de janeiro, o Estado-Maior turco anunciou o início da operação Ramo de Oliveira contra os grupos curdos na cidade síria de Afrin. No domingo (21), o primeiro-ministro turco, Binali Yildirim, declarou que a operação terrestre em Afrin havia começado. Além da Turquia, das ações militantes participam combatentes do Exército Livre da Síria.

Damasco condenou fortemente as ações da Turquia, frisando que Afrin é parte integrante da Síria. Moscou apelou a que todos os lados mostrem contenção e respeitem a integridade territorial síria.


Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas