Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Brasil comemora 20 anos do fim do conflito entre Peru e Equador

O Brasil irá comemorar nesta terça-feira os 20 anos do fim dos conflitos na fronteira entre Peru e Equador, que se prolongaram por quase 170 anos e que causaram várias guerras, tensões e enfrentamentos entre ambos os países.
EFE

Brasília - O Acordo Global e Definitivo de Paz entre Equador e Peru foi assinado em 26 de outubro de 1998 em Brasília, que voltará a ser palco de um encontro entre representantes dessas duas nações, mas agora para reafirmar "o valor e a eficácia da diplomacia e da solução pacífica de controvérsias", diz o comunicado do Ministério das Relações Exteriores.

A cerimônia contará com a participação do equatoriano José Ayala Lasso e do peruano Fernando de Trazegnies Granda, que eram os chanceleres de seus países na ocasião da assinatura e tiveram participação ativa nas negociações, e será presidido pelo ministro das Relações Exteriores Aloysio Nunes.

Segundo a nota oficial, a comemoração "também evidencia, uma vez mais, a capacidade regional de responder e…

Apesar dos avisos da Turquia, EUA não planejam sair da cidade síria de Manbij

Os EUA não planejam retirar suas tropas da cidade síria de Manbij apesar das advertências da Turquia, declarou na segunda-feira (29) o chefe do Comando Central dos EUA, general Joseph Votel.


Sputnik

"Retirar as forças norte-americanas de Manbij não é algo que procuramos fazer", comunicou o canal CNN, citando Votel.


Patrulha dos EUA nos arredores de Manbij, Síria
Tropas dos EUA em Manbij, Síria © AP Photo/ Sem credenciais

Assim, as tropas norte-americanas correm risco de ser apanhadas pelo progresso militar da Turquia no norte da Síria se Ancara cumprir sua promessa de avançar na área.

Mais anteriormente neste mês, o ministro das Relações Exteriores da Turquia, Mevlut Cavusoglu, declarou que Ancara não vai limitar medidas de precaução contra as Unidades de Proteção Popular (YPG) ao distrito de Afrin síria e que pode vir a se mover a Manbij, também na província de Aleppo.

O ministro das Relações Exteriores turco declarou que, em comparação com as promessas dos EUA, as cidades de Manbij e Raqqa não foram governadas por conselhos locais depois de terem sido libertas do Daesh (organização terrorista proibida na Rússia), mas ficaram nas mãos do Partido da União Democrática (PYD), considerado afiliação do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), que consequentemente é designado como organização terrorista pela Turquia.

Após a declaração de Cavusoglu, o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, declarou que as forças turcas vão limpar completamente a região dos terroristas, começando com a cidade síria de Manbij e ao longo de toda a fronteira turco-síria.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas