Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Helicópteros americanos estariam resgatando terroristas do Daesh de prisão síria

Os helicópteros norte-americanos tiraram terroristas do Daesh de uma prisão na cidade síria de Al-Hasakah, informou uma fonte local à Sputnik.
Sputnik

"Habitantes locais viram do telhado helicópteros estadunidenses aterrissando no território de uma prisão local, controlada pelos curdos, para tirar de lá terroristas do Daesh", afirmou a fonte — que preferiu não ser identificada — em Al-Hasakah à Sputnik Árabe.


Além disso, há informações que os militares norte-americanos estariam trazendo para a prisão várias munições, porque planejam criar no lugar uma base.

Anteriormente, a mídia iraquiana comunicou que helicópteros dos EUA tinham transportado membros do grupo Daesh (proibido na Rússia) da prisão central de Al-Hasakah para sua base perto do povoado Abu Hajar, no leste da Síria.

De acordo com fontes locais, na prisão de Al-Hasakah, muito bem fortificada, estariam encarcerados cerca de 100 terroristas, a maioria de cidadania estrangeira. Especialistas sírios acham que são os mesmos…

Ataque da coalizão árabe deixa vários mortos e feridos no Iêmen

Pelo menos 17 pessoas morreram e mais de 20 ficaram feridas após um bombardeio da coalizão árabe liderada pela Arábia Saudita no Iêmen, segundo informou uma fonte local à Sputnik.


Sputnik

O ataque aéreo teve como alvo o distrito de Al-Qafla, no território de Amran.


Área destruída por ataques da coalizão internacional liderada pela Arábia Saudita no Iêmen (arquivo)
Área destruída pelo ataque da coalizão liderada pela Arábia Saudita © AP Photo/ Hani Mohammed

"Os aviões da coalizão bombardearam uma ponte e um mercado durante o dia, e, mais tarde, lançaram outro ataque contra a região, quando os habitantes locais tentavam ajudar as vítimas, o que resultou na morte de 17 pessoas e em mais de 20 feridos", afirmou a fonte.

O Iêmen vive em estado de conflito armado desde 2014, com os rebeldes houthis combatendo as forças leais ao presidente Abd Rabbuh Mansur. Desde março de 2015, uma coalizão internacional liderada por Riad vem bombardeando posições rebeldes no país vizinho. Segundo a ONU, mais de 10 mil pessoas já morreram por conta dos conflitos.


Postar um comentário