Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Oficial americano joga culpa para Israel pelo ataque às forças sírias

No domingo (17), a mídia síria relatou ataque ao povoado sírio Al-Harra, província de Deir ez-Zor, na fronteira com o Iraque, supostamente realizado pela coalizão internacional, liderada pelos EUA, tendo como alvo forças governamentais. Porém, um oficial americano culpou Israel pelo ataque.
Sputnik

Anteriormente, uma fonte militar relatou à mídia síria que drones "provavelmente americanos" bombardearam Al-Harra, entre Abu Kamal e Al-Tanf.

Segundo dados das Forças de Mobilização Popular iraquianas, o ataque matou 22 soldados iraquianos. O Observatório Sírio de Direitos Humanos, por sua vez, disse que o número total de vítimas corresponde a 52 pessoas, citado pelo Haaretz.

"Entre [os mortos] estão ao menos 30 militares iraquianos e 16 sírios, incluindo soldados e membros da milícia leal ao governo", afirmou à mídia o chefe do Observatório Sírio, Rami Abdel Rahman.

Comentando a notícia, o porta-voz do Departamento de Defesa dos EUA, Adrian Rankine-Galloway, descartou que W…

'Ataque de drones na Síria é nova página na história do terrorismo internacional'

O especialista militar russo, Igor Korotchenko, disse na entrevista à Sputnik que o ataque de drones contra as bases militares russas em Hmeymim e Tartus são uma nova página na história do terrorismo internacional.


Sputnik

Segundo os dados do Ministério da Defesa da Rússia, o ataque foi suspenso na madrugada de 6 de janeiro, quando foram detectados a uma longa distância e derrubados 13 alvos aéreos de pequeno tamanho. Os militares notaram que a técnica usada no ataque "somente poderia ser recebida de países que possuem altas capacidades tecnológicas".


Membro das Forças Democráticas da Síria inspeciona drone derrubado alegadamente pertencente ao grupo terrorista Daesh (foto de arquivo)
Terrorista das Forças Democráticas da Síria, apoiadas pelos EUA, observa drone abatido © AFP 2018/ DELIL SOULEIMAN

Na Síria, os drones foram lançados a uma grande distância, "agora é uma ameaça real com que todas as forças especiais do mundo devem lidar, é um novo desafio lançado pelo terrorismo mundial a todos os Estados", disse Korotchenko.

Ele adicionou que os alvos de tais ataques terroristas podem ser não apenas militares, mas também civis em várias partes do mundo. Contudo, o especialista duvida que os terroristas tenham dominado a tecnologia de produção e uso de drones sozinhos.

Na entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, outro analista militar, Andrei Koshkin expressou a opinião de que é necessário estudar a experiência da Rússia em repelir os ataques terroristas deste tipo.

"Na Síria, encontramos novos meios de efetuar ataques terroristas contra instalações militares e governamentais. Claro que foram repelidos com sucesso graças à estrutura segura de nossa defesa antiaérea."

Ele adicionou que é necessário perceber que se pode cometer ataques de drones equipados com explosivos feitos à mão. Por isso, acha crucial espalhar e aplicar a experiência da Rússia, em especial na Europa.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas