Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Base aérea russa na Síria repeliu ataque massivo de drones

O ministério da Defesa da Rússia informou que na noite de 6 de janeiro a base aérea de Hmeymim e a base naval em Tartus, ambas sob administração russa, repeliram um ataque massivo de drones terroristas.


Sputnik

"Não há vítimas nem danos ao patrimônio nas instalações militares russas", informou um comunicado do ministério da Defesa.


Pantsir-S1 em ação durante manobras
Pantsir S1 © Sputnik/ Mikhail Fomichev

Dez drones estavam se aproximando da base aérea de Hmeymim e mais três da base naval de Tartus.

As divisões de interceptação eletrônica tomaram o controle de seis drones. Três destes foram pousados em um território sob controle fora da base, outros três explodiram ao entrar em contato com o solo.

Outros sete drones foram eliminados.

"Sete drones foram eliminados por sistemas de defesa anti-aérea Pantsir-S, que estão em prontidão militar 24 horas por dia", informou o órgão.

O comunicado destaca que a base aérea de Hmeymim e a base naval de Tartus continuam a funcionar normalmente.

No dia 31 de dezembro, após um ataque com morteiros realizado por terroristas, dois militares morreram na base aérea de Hmeymim na Síria.


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas