Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin passa para Trump a responsabilidade de resolver conflito na Síria

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, passou a bola para que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, seja o responsável por resolver o conflito na Síria.
EFE

Helsinque - Em entrevista coletiva conjunta realizada nesta segunda-feira, em Helsinque, após a primeira cúpula entre os dois líderes, Putin também deu para Trump uma bola oficial da Copa do Mundo.

"No que se refere ao fato de a bola da Síria estar no nosso telhado, senhor presidente, o senhor acaba de dizer que organizamos com sucesso o Mundial de Futebol. Portanto, quero agora entregar esta bola. Agora, a bola está do seu lado", disse Putin.

O presidente russo fazia uma referência a uma frase do secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, que havia afirmado que a bola para resolver o conflito na Síria estava no telhado do Kremlin.

Trump agradeceu pelo presente e disse estar confiante de que EUA, México e Canadá organizarão em 2026 uma Copa do Mundo tão bem-sucedida como a da Rússia.

Na sequência, o presidente americ…

Bases russas não correm risco de ser detectadas por aplicativos, assegura especialista

Não é possível encontrar bases russas usando os aplicativos de fitness, elas não correm nenhum perigo, declarou à Sputnik o analista militar Viktor Murakhovsky.


Sputnik

O jornal The Verge havia informado mais cedo que os dados das bases militares e outras estruturas potencialmente secretas em todo o mundo surgiram em acesso aberto na Internet no mapa interativo Global Heat Maps do aplicativo esportivo para smartphones Strava, que mostra onde estão os usuários. Como destaca a matéria do The Verge o aplicativo mostra também a deslocação dos militares norte-americanos na Síria, Iraque e outras áreas.


Militares na base russa na Abkházia durante exercícios antiterroristas
Militares russos na base militar de Abkházia © Sputnik/ Ilona Hvartskiya

"Isto de jeito nenhum pode afetar a segurança das bases russas, pois o uso de tais dispositivos é proibido, não apenas aplicativos, mas o uso de smartphones comerciais é proibido. Não se usam estas coisas durante o serviço, operações ou treinamentos", destacou o analista.

As bases norte-americanas que já foram detectadas através do aplicativo podem se tornar alvo de novos ataques terroristas, opina Murakhovsky.

"Em primeiro lugar, isto pode alimentar ataques terroristas. [As bases] viram alvos para ataques terroristas, especialmente nas áreas onde estão tropas norte-americanas. Estou falando do Afeganistão, Iraque, Síria…tal desorganização nos surpreende: como é possível não se cumprirem as exigências de segurança cibernética e radioeletrônica?", pergunta o especialista russo.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas