Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Chanceler turco exige retirada imediata das forças americanas da cidade síria de Manbij

O ministro do Exterior da Turquia, Mevlut Cavusoglu, afirmou que os EUA devem empreender passos concretos para provar que pararam de apoiar as forças de autodefesa curdas, YPG, e não apenas o afirmar em sua retórica.


Sputnik

A declaração foi feita em meio à ofensiva turca que está em curso na região síria de Afrin, controlada pelos curdos. A operação turca foi iniciada em 20 de janeiro e provocada, de acordo com Ancara, pela necessidade do país de defender suas fronteiras do "exército terrorista" e das novas "forças de defesa fronteiriça" integradas pelas Forças Democráticas Sírias e YPG e treinadas pelos EUA.


Forças dos EUA em Manbij, Síria, foto de arquivo
Tropas dos EUA em Manbij, Síria © AFP 2018/ DELIL SOULEIMAN

Apesar das repetidas promessas de deixar de fornecer armamentos aos curdos por parte de Washington, Ancara aponta a ausência de evidências consistentes que comprovem estas declarações.

Mais cedo, o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, disse que as forças turcas iriam expulsar os agrupamentos curdos ao longo da fronteira com a Síria, para leste do país, junto à fronteira com o Iraque, incluindo a cidade de Manbij, algo que pode causar uma confrontação com os militares estadunidenses, aliados dos curdos.


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas