Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Chefe do Estado-Maior britânico reconhece supremacia do exército da Rússia

As Forças Armadas do Reino Unido estão atrasadas em relação ao exército russo. Foi isso que afirmou o chefe do Estado-Maior britânico, Nick Carter, nesta segunda-feira (22), noticia o The Telegraph.


Sputnik

O general assinalou a séria ameaça proveniente dos mísseis de cruzeiro russos, que têm sido utilizados na Síria. Londres não possui defesa contra estas armas.


Soldado britânico durante as manobras Saber Strike na Lituânia
Militar britânico em exercício na Lituânia © Foto: Staff Sgt. Brett Miller/U.S. Army National Guard

Carter reconhece que, lamentavelmente, os gastos com os projetos de defesa diminuíram, e acredita que nos últimos anos a Rússia tenha conseguido demonstrar um alto nível de capacidade de combate, algo a que o Reino Unido dificilmente consegue corresponder.

Além disso, a edição comunica, citando suas fontes, que os militares de alto escalão britânicos estão preocupados com o domínio russo nas áreas de artilharia, guerra radioeletrónica, bem como nas tecnologias informáticas.

Quanto aos EUA, o Pentágono qualificou, em sua nova estratégia, a concorrência com a Rússia e a China como as suas prioridades e exigiu alocar meios adicionais para o confronto estratégico com estes países. O Departamento de Defesa norte-americano acredita que Moscou e Pequim representam um perigo para segurança e prosperidade dos EUA.


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas