Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Turquia adverte exército sírio contra entrada em Manbij

O comunicado foi divulgado poucos dias depois de pelo menos quatro soldados americanos terem sido mortos em um atentado suicida na cidade de Manbij, no norte da Síria, cuja responsabilidade foi assumida pelo Daesh (grupo terrorista proibido em Rússia e em vários outros países).
Sputnik

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores turco, Hami Aksoy, alertou as Forças Armadas do governo sírio para que não tentassem entrar na cidade de Manbij, localizada no norte da Síria.


"Às Unidades de Proteção Popular curdas na Síria (YPG) não deveria ser permitido deixar que as forças do regime [do presidente sírio Bashar Assad] entrem em Manbij", disse Aksoy em uma entrevista coletiva na sexta-feira (18). Ele também destacou que "a retirada das tropas norte-americanas da Síria não deveria ajudar os terroristas das YPG e do Partido de União Democrática curdo (PYD)".

As declarações foram feitas depois que nesta quarta-feira (16) na cidade síria de Manbij ocorreu uma explosão em u…

Contra 'ameaça russa', Dinamarca investirá R$6,7 bi em gastos militares adicionais

Parlamentares dinamarqueses concordaram neste domingo (28) em alocar um adicional de 12,8 bilhões de coroas (US$ R$6,7 bi) para gastos militares durante os próximos seis anos, citando a Rússia como uma das maiores ameaças à sua segurança.


Sputnik

"A ameaça da Rússia é real e está aumentando, precisamos mostrar determinação com a defesa", disse o primeiro-ministro Lars Lokke Rasmussen em comunicado citado pela agência de notícias Reuters.


Banderas de Dinamarca
Bandeiras da Dinamarca © flickr.com/ Bobby Hidy

O país vai estabelecer uma brigada militar formada por 4 mil homens e posicionada no Mar Báltico. Para 2018, o orçamento com gastos militares será de 22 bilhões de coroas (R$11,57 bi), valor que subirá gradativamente até 2023, quando o país espera gastar 20% acima dos níveis atuais.

O ministro das Relações Exteriores, Anders Samuelsen também divulgou comunicado em que cita as preocupações da Dinamarca com segurança.

"O cenário de ameaça internacional é muito sério. Uma Rússia mais assertiva perto das fronteiras da OTAN, o terrorismo, ameaças cibernéticas e fluxos irregulares de migrantes são coisas com as quais precisamos lidar".

A Rússia moveu em 2016, mísseis Iskander-M com capacidade nuclear para o enclave de Kaliningrado, no Mar Báltico. Um sistema de defesa de mísseis aéreos também foi instalado na região. À época, Moscou argumentou que o deslocamento foi motivado pela "necessidade de defender fronteiras russas diante da expansão militar por parte da OTAN", nas palavras do porta-voz da presidência da Rússia, Dmitry Peskov.


Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas