Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Erdogan diz que Turquia continuará operação na Síria, pactuada com Moscou

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, afirmou nesta segunda-feira que seu país não interromperá sua operação militar lançada no sábado contra as milícias curdas aliadas dos Estados Unidos no norte da Síria e insistiu que esta operação está pactuada com a Rússia.
EFE

"Não vamos retroceder em Afrin. Falamos com os russos e há consenso", disse o político islamita em relação à região do norte da Síria nas mãos das milícias curdas Unidades de Proteção do Povo (YPG), que Ancara considera terroristas e aliadas da guerrilha curda da Turquia, o PKK.


Erdogan voltou a acusar os EUA de armar e apoiar as YPG, aliadas de Washington contra o grupo jihadista Estado Islâmico.

"Não são honestos conosco. Continuaremos o nosso caminho no marco das conversações que mantemos com a Rússia", apontou.

"Queríamos comprar armas (com os EUA). Não nos deram e entregaram as mesmas armas a organizações terroristas. Que tipo de aliança estratégica é essa?", afirmou o presidente da T…

Coreia do Norte aceita reabrir linha de comunicação com Seul

Pyongyang voltou a utilizar linha telefônica intercoreana a partir desta quarta-feira (3). Países ensaiam reaproximação e negociam encontro em área desmilitarizada.


EFE

O regime da Coreia do Norte reabriu nesta quarta-feira (3) as linhas de comunicação com a Coreia do Sul, após seu líder, Kim Jong-un, expressar a vontade de retomar o diálogo em sua mensagem de Ano Novo.

Foto de 2005 mostra militar da Coreia do Sul em comunicação com a Coreia do Norte em zona desmilitarizada (Foto: AFP)
Foto de 2005 mostra militar da Coreia do Sul em comunicação com a Coreia do Norte em zona desmilitarizada (Foto: AFP)

Segundo a rádio estatal da Coreia do Norte, a linha telefônica intercoreana foi reativada a partir das 15h (horário local, 4h30 de Brasília).

Os canais de comunicação habituais entre os dois países não estavam operando desde fevereiro de 2016, quando foram cancelados pela Coreia do Norte em protesto contra a decisão de Seul de fechar o complexo industrial intercoreano de Kaesong.

O anúncio ocorre um dia após a proposta de Seul para que houvesse uma reunião de alto nível na próxima terça-feira (9), para tratar da possível participação de Pyongyang nos Jogos Olímpicos de Inverno de PyeongChang.

A Coreia do Sul sempre defendeu que a participação da Coreia do Norte nos Jogos ajudaria a aliviar a tensão entre os dois países. Caso o encontro aconteça, seria o primeiro contato deste tipo em mais de dois anos entre as duas Coreias.

Reaproximação

O aceno à Coreia do Sul marca uma mudança de tom após um ano de retórica particularmente agressiva da Coreia do Norte. Segundo a BBC, no mês passado, o presidente sul-coreano Moon Jae-in sugeriu adiar um treinamento militar anual conjunto com tropas norte-americanas até o final dos Jogos de Inverno.

A Coreia do Norte costuma classificar esses treinamentos como exercícios de preparação para a guerra. "A participação da Coreia do Norte nos Jogos Olímpicos de Inverno será uma boa oportunidade para mostrar união e desejamos que os jogos sejam um sucesso", disse Kim Jong-un em seu discurso de Ano Novo.

"Autoridades das duas Coreias devem se reunir urgentemente para discutir essa possibilidade", acrescentou.

Jogos de inverno

Os dois únicos atletas norte-coreanos qualificados para disputar os jogos são os patinadores Ryom Tae-Ok e Kim Ju-Sik.

A Coreia do Norte perdeu o prazo oficial para a confirmar a participação de uma delegação, mas os dois ainda poderiam competir a convite do Comitê Olímpico Internacional.

O presidente dos Jogos de PyeongChang, Lee Hee-beom, disse à agência sul-coreana de notícias Yonhap que estava satisfeito em saber da disposição da Coreia do Norte em participar do campeonato. "O comitê recebe entusiasticamente (a notícia). É como um presente de Ano Novo", disse.

Postar um comentário