Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Trump diz que 'certamente' entraria em guerra com o Irã, mas 'não agora'

O presidente dos EUA, Donald Trump, afirmou que consideraria uma ação militar contra o Irã para impedir que a República Islâmica consiga armas nucleares. A briga entre Teerã e Washington aumentou depois que os EUA acusaram o Irã de atacar dois petroleiros.
Sputnik

"Eu certamente vou considerar as armas nucleares", disse Trump à revista Time na terça-feira, quando perguntado sobre o que poderia levá-lo a declarar guerra ao Irã. "E eu manteria o outro um ponto de interrogação".

A reportagem não especificou se o presidente elaborou o cenário de lançar um conflito armado de pleno direito com a República Islâmica sobre seu programa nuclear. Quando um repórter perguntou a Trump se ele estava considerando uma ação militar contra o Irã agora, ele respondeu: "Eu não diria isso. Eu não posso dizer isso".

Seus comentários foram feitos um dia depois de o Pentágono ter enviado 1.000 soldados extras para o Oriente Médio "para fins defensivos".

Os Estados Unidos cu…

Coreia do Sul propõe conversações oficiais a Pyongyang

Seul sugere encontro diplomático para debater participação da Coreia do Norte nos Jogos de Inverno e vê "oportunidade ímpar" para melhorar relações. Líder da Coreia do Norte também sinaliza postura de aproximação.


Deutsch Welle

A Coreia do Sul propôs conversas diplomáticas de alto nível com Pyongyang para dialogar sobre a participação norte-coreana nos Jogos Olímpicos de Inverno. Seul afirmou, nesta terça-feira (02/01), haver uma chance ímpar para melhorar as relações com o país vizinho. O líder da Coreia do Norte também havia se disposto ao diálogo em seu discurso de Ano Novo.


default
Presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, vê "oportunidade ímpar" para melhorar relações entre os países

No entanto, Seul também deixou claro que supostas melhorias nas relações com a Coreia do Norte estão estritamente ligadas ao programa nuclear de Pyongyang. "A melhoria das relações entre as Coreias não pode decorrer separadamente de uma solução para o programa nuclear da Coreia do Norte. Desta forma, o Ministério das Relações Exteriores deve trabalhar estreitamente com aliados e a comunidade internacional", disse o presidente sul-coreano, Moon Jae-in.

O ministro da Unificação da Coreia do Sul, Cho Myoung-gyon, anunciou que Seul propõe que as duas Coreias se encontrem em 9 de janeiro, em Panmunjom, na zona desmilitarizada na fronteira entre os dois países, para debater a cooperação durante os Jogos Olímpicos de Inverno e a forma de melhorar as relações bilaterais.

Seria o primeiro encontro entre os dois governos em mais de dois anos. Os canais de comunicação habituais entre os dois países não estão operando desde fevereiro de 2016, quando a Coreia do Norte os cancelou em protesto à decisão de Seul de fechar o complexo industrial intercoreano de Kaesong.

A proposta sul-coreana surgiu um dia depois de o líder da Coreia do Norte ter afirmado que Norte e Sul deveriam reunir-se para negociar a presença de uma delegação norte-coreana nos Jogos Olímpicos de Inverno em Pyeongchang (Coreia do Sul), entre 9 e 25 de fevereiro.

Passos cautelosos de aproximação

Na segunda-feira, o líder norte-coreano, Kim Jong-un, também havia sugerido que ambos os países mantivessem conversações e afirmou que Seul deveria parar de procurar a ajuda de outros países para melhorar os laços na península coreana.

"Estamos prontos para tomar várias providências, incluindo o envio de uma delegação. Assim sendo, as duas Coreias podem se encontrar de imediato", disse Kim, em seu discurso de Ano Novo, segundo informações da agência sul-coreana de notícias Yonhap. "Os Jogos de Inverno na Coreia do Sul serão uma boa ocasião para o país. Esperamos sinceramente que os Jogos Olímpicos de Inverno sejam um sucesso."

Presidente Moon pediu às autoridades sul-coreanas que organizem "medidas de continuidade para restaurar rapidamente o diálogo" entre os dois países. Ele também afirmou que vê a declaração de Kim como "oportunidade ímpar" de melhorar as relações e "estabelecer a paz".

No mesmo discurso de Ano Novo, no entanto, Kim também disse que os Estados Unidos deveriam estar cientes de que as forças nucleares de seu país são agora uma realidade e não uma mera ameaça. Ele enfatizou possuir um "botão nuclear" em sua mesa no escritório.

Jogos Olímpicos da paz

Autoridades sul-coreanas descreveram as Olímpiadas de Inverno de Pyeongchang como uma oportunidade para a "paz" na península coreana, antes de o líder norte-coreano ter declarado a intenção de Pyongyang de enviar uma delegação aos Jogos. Moon inclusive disse que não esperava que a Coreia do Norte fosse "fazer qualquer coisa que possa prejudicar as Olimpíadas".

Os patinadores artísticos Ryom Tae-ok e Kim Ju-ik são os dois únicos atletas norte-coreanos classificados para os Jogos Olímpicos de Inverno de Pyeongchang

As tensões aumentaram na península coreana desde que Pyongyang lançou seu míssil balístico mais avançado em novembro. O teste provocou críticas na região e da comunidade internacional.


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas