Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Executiva da Huawei deixa a prisão após pagar fiança no Canadá; ex-diplomata canadense é preso na China

Justiça aceitou pedido da chinesa, que foi detida a pedido dos Estados Unidos e corria risco de extradição. Fiança estipulada fixada em US$ 7,5 milhões.
Por G1

A diretora financeira da Huawei, Meng Wanzhou, foi solta nesta quarta-feira (12) depois de passar 11 dias presa no Canadá.

A executiva teve aceito o pedido de liberdade condicional, por um juiz canadense. O valor da fiança foi fixado em 10 milhões de dólares canadenses (US$ 7,5 milhões).

Meng saiu da prisão poucas horas depois da ordem do juiz, informou o canal Global News.

"O risco de que não se apresente perante o tribunal (para uma audiência de extradição) pode ser reduzido a um nível aceitável, impondo as condições de fiança propostas por seu assessor", disse o juiz, aplaudido na sala do tribunal pelos partidários da empresa chinesa, informa a France Presse.

As condições de libertação incluem a entrega de seus dois passaportes, que permaneça em uma de suas residências de Vancouver e use tornozeleira eletrônica. Além dis…

Coreias retomam comunicações militares após reunião de terça-feira

Os exércitos das duas Coreias se comunicaram nesta quarta-feira pela primeira vez em quase dois anos através de uma linha reativada de Pyongyang a Seul na sua histórica reunião de alto nível ocorrida ontem.


EFE

Ambos exércitos realizaram hoje testes de troca de mensagens através da linha recentemente restaurada, confirmou à Agência Efe um porta-voz do Ministério da Defesa.


Soldados do Exército da Coreia do Sul durante desfile, em setembro de 2017. EFE/JEON HEON-KYUN
Soldados do Exército da Coreia do Sul durante desfile, em setembro de 2017. EFE/JEON HEON-KYUN

A linha está destinada a comunicações militares na região em torno do Mar Amarelo (chamado de Mar Ocidental nas duas Coreias) e Pyongyang tinha deixado de utiliza-la em fevereiro de 2016, como forma de protesto pelo fechamento do complexo intercoreano de Kaesong, feito por Seul como castigo pelo desenvolvimento armamentístico de Pyongyang.

No entanto, a Coreia do Norte informou ontem ao país vizinho, durante o encontro, que tinha reconectado esta via de comunicação.

Durante a reunião, Pyongyang também aceitou a proposta de Seul de realizar futuras conversações de categoria militar para atenuar os ânimos em torno da tensa fronteira entre os dois países, que tecnicamente estão em guerra há 65 anos.


Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas