Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil prevê inaugurar estação na Antártica em 2020, oito anos após incêndio

Obra é executada por uma empresa chinesa e, segundo a Marinha, se aproxima do final. Incêndio em 2012 destruiu estação, e dois militares morreram.
Por Guilherme Mazui | G1 — Brasília

Passados sete anos desde o incêndio que destruiu a Estação Antártica Comandante Ferraz, a Marinha prevê inaugurar a nova estação em março de 2020.

Executada pela empresa chinesa Ceiec, a obra se aproxima do final, segundo a Marinha, que prevê concluir as obras civis e a instalação de máquinas e mobiliário até 31 de março, iniciando um período de testes do complexo científico até março de 2020. Após os testes, a estação poderá receber militares e pesquisadores.

"A previsão de inauguração é março de 2020, quando os pesquisadores e o Grupo-Base [de militares] deverão ocupar em definitivo as instalações da nova Estação Antártica Comandante Ferraz", informou a Marinha ao G1.

Com investimento de US$ 99,6 milhões, o complexo receberá profissionais que atuam no Programa Antártico Brasileiro (Proantar), criad…

Coreias retomam comunicações militares após reunião de terça-feira

Os exércitos das duas Coreias se comunicaram nesta quarta-feira pela primeira vez em quase dois anos através de uma linha reativada de Pyongyang a Seul na sua histórica reunião de alto nível ocorrida ontem.


EFE

Ambos exércitos realizaram hoje testes de troca de mensagens através da linha recentemente restaurada, confirmou à Agência Efe um porta-voz do Ministério da Defesa.


Soldados do Exército da Coreia do Sul durante desfile, em setembro de 2017. EFE/JEON HEON-KYUN
Soldados do Exército da Coreia do Sul durante desfile, em setembro de 2017. EFE/JEON HEON-KYUN

A linha está destinada a comunicações militares na região em torno do Mar Amarelo (chamado de Mar Ocidental nas duas Coreias) e Pyongyang tinha deixado de utiliza-la em fevereiro de 2016, como forma de protesto pelo fechamento do complexo intercoreano de Kaesong, feito por Seul como castigo pelo desenvolvimento armamentístico de Pyongyang.

No entanto, a Coreia do Norte informou ontem ao país vizinho, durante o encontro, que tinha reconectado esta via de comunicação.

Durante a reunião, Pyongyang também aceitou a proposta de Seul de realizar futuras conversações de categoria militar para atenuar os ânimos em torno da tensa fronteira entre os dois países, que tecnicamente estão em guerra há 65 anos.


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas