Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil prevê inaugurar estação na Antártica em 2020, oito anos após incêndio

Obra é executada por uma empresa chinesa e, segundo a Marinha, se aproxima do final. Incêndio em 2012 destruiu estação, e dois militares morreram.
Por Guilherme Mazui | G1 — Brasília

Passados sete anos desde o incêndio que destruiu a Estação Antártica Comandante Ferraz, a Marinha prevê inaugurar a nova estação em março de 2020.

Executada pela empresa chinesa Ceiec, a obra se aproxima do final, segundo a Marinha, que prevê concluir as obras civis e a instalação de máquinas e mobiliário até 31 de março, iniciando um período de testes do complexo científico até março de 2020. Após os testes, a estação poderá receber militares e pesquisadores.

"A previsão de inauguração é março de 2020, quando os pesquisadores e o Grupo-Base [de militares] deverão ocupar em definitivo as instalações da nova Estação Antártica Comandante Ferraz", informou a Marinha ao G1.

Com investimento de US$ 99,6 milhões, o complexo receberá profissionais que atuam no Programa Antártico Brasileiro (Proantar), criad…

Destróier da Marinha estadunidense entra no mar Negro

O destróier da Marinha dos EUA Carney virou o primeiro navio norte-americano a entrar no mar Negro em 2018, informa o jornal ucraniano Dumskaya.


Sputnik

Antes, este mesmo navio visitou a Ucrânia no âmbito das manobras Sea Breeze 2017 em julho do ano passado. O presidente ucraniano, Pyotr Poroshenko, realizou uma visita a bordo desse navio. Destaca-se que, provavelmente, o navio entrará novamente no porto de Odessa.


Destróier norte-americano USS Carney, foto de arquivo
USS Carney © Foto: US Navy/Paul Farley

As fotos do navio também foram publicadas pelo portal turco Yoruk Isik na conta do Twitter que informa sobre o movimento de navios militares através do Bósforo.

Os destróieres da classe Arleigh Burke, à qual pertence o USS Carney, estão entre os de maior tamanho e poder de fogo construídos nos EUA. Eles estão armados com dois lançadores do sistema Aegis, que permitem transportar até 56 mísseis de cruzeiro Tomahawk, que por sua vez podem ser equipados com ogivas nucleares. No navio está também embarcado um helicóptero SH-60 Seahawk. A tripulação desta classe de destróieres é constituída por 337 homens.


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas