Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Erdogan: exército sírio parou de avançar para Afrin

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, declarou que as tropas do governo sírio deixaram de avançar para a cidade de Afrin "após consultas", realizadas pelo líder turco nesta segunda-feira.
Sputnik

As tropas do governo sírio "foram realmente detidas ontem (segunda-feira)", afirmou Erdogan, segundo a agência de notícias Anadolu. Segundo o chefe de Estado, isso aconteceu "após consultas". No entanto, Erdogan não especificou à que consultas estaria se referindo.


Nesta segunda-feira, o líder turco discutiu a situação em Afrin durante conversa telefônica com seus homólogos russo e iraniano, Vladimir Putin e Hassan Rouhani.

Erdogan também afirmou que as milícias pró-governo que tentaram entrar em Afrin nesta terça-feira, e que foram repelidas pelas tropas turcas, o fizeram por iniciativa própria.

"A milícia síria decidiu entrar em Afrin por conta própria. Isso é inaceitável e não ficará sem resposta", alertou Erdogan.

Anteriormente, a imprensa infor…

Erdogan anuncia oficialmente início da operação militar em Afrin

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, anunciou início oficial da operação militar em Afrin.


Sputnik

De acordo com o presidente turco, a operação militar já começou, de fato, no terreno.


Presidente da Turquia Recep Tayyip Erdogan durante discurso
Presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan © AFP 2018/ ADEM ALTAN / AFP

"A operação antiterrorista começou, de fato, em Afrin", declarou Erdogan, discursando na província de Kutahya.

Segundo ele indicou, a operação seguinte será realizada na cidade síria de Manbij.

Segundo informa a agência Anadolu, o presidente turco destacou que o "Ocidente deve entender que a Turquia é um aliado que deve ser tomado em conta e com o qual é preciso cooperar na região".

Mais cedo, em uma entrevista ao canal Haberturk, o ministro da Defesa turco, Nurettin Canikli, afirmou que ataques mútuos, realizados na fronteira entre a Turquia e a Síria, deram início à operação militar na província de Afrin.

O ministro também destacou que a operação militar tem como objetivo eliminar todos os "corredores terroristas".

Segundo Canikli, "a operação em Afrin é um direito da Turquia, garantido pelo direito internacional". Ele também frisou que hoje em dia a Turquia está assegurando as condições necessárias para a realização da campanha.


Postar um comentário