Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Executiva da Huawei deixa a prisão após pagar fiança no Canadá; ex-diplomata canadense é preso na China

Justiça aceitou pedido da chinesa, que foi detida a pedido dos Estados Unidos e corria risco de extradição. Fiança estipulada fixada em US$ 7,5 milhões.
Por G1

A diretora financeira da Huawei, Meng Wanzhou, foi solta nesta quarta-feira (12) depois de passar 11 dias presa no Canadá.

A executiva teve aceito o pedido de liberdade condicional, por um juiz canadense. O valor da fiança foi fixado em 10 milhões de dólares canadenses (US$ 7,5 milhões).

Meng saiu da prisão poucas horas depois da ordem do juiz, informou o canal Global News.

"O risco de que não se apresente perante o tribunal (para uma audiência de extradição) pode ser reduzido a um nível aceitável, impondo as condições de fiança propostas por seu assessor", disse o juiz, aplaudido na sala do tribunal pelos partidários da empresa chinesa, informa a France Presse.

As condições de libertação incluem a entrega de seus dois passaportes, que permaneça em uma de suas residências de Vancouver e use tornozeleira eletrônica. Além dis…

Erdogan: Turquia 'impedirá jogos' ao longo da fronteira com Síria

Turquia "impedirá jogos" ao longo da fronteira começando com a cidade síria de Manjib, declarou o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan.


Sputnik

De acordo com o presidente, a Turquia não limitará sua operação militar por Afrin, mas "impedirá jogos" ao longo da sua fronteira, começando com a cidade síria de Manbij.


Soldados turcos perto da fronteira sírio-turca
Soldados turcos na fronteira com a Síria © AFP 2018/ OZAN KOSE

"Tenho dúvidas quanto à humanidade daqueles que apoiam essa organização [YPG] e chamam a Turquia de invasora", destacou Erdogan durante seu discurso em Ancara.

Além disso, o presidente turco apelou para as organizações internacionais não governamentais para prestarem apoio à operação turca Ramo de Oliveira efetuada contra as forças curdas na região síria de Afrin.

As operações turcas começaram em meio às crescentes tensões entre Ancara e Washington, que recentemente iniciou a formação de uma força de segurança na fronteira síria, a ser constituída inclusive por combatentes das Forças Democráticas da Síria, ligadas às Unidades de Proteção do Povo Curdo (YPG), que Ancara considera um grupo terrorista.

A Turquia expressou muitas vezes preocupações quanto ao apoio dos EUA aos militantes das YPG. Os Estados Unidos, por sua parte, prometem parar o fornecimento de armas aos curdos.


Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas