Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

China: 'Relatório do Pentágono distorce nossas intenções estratégicas'

A China rejeita firmemente as conclusões do relatório do Departamento de Defesa dos EUA sobre a situação militar e de segurança no país asiático, disse em comunicado o porta-voz do Ministério da Defesa chinês, Lu Kang.
Sputnik

"Em 17 de agosto, o Departamento de Defesa dos Estados Unidos divulgou o relatório sobre a situação militar e de segurança na China, interpretando mal as intenções estratégicas da China e apresentando a chamada ‘ameaça militar chinesa' […] Os militares chineses expressam sua firme oposição a esse respeito", diz a declaração.

"As alegações do relatório dos EUA são pura especulação", disse Kang, explicando que o programa de modernização do Exército chinês se destina a defender "os interesses da soberania, segurança e desenvolvimento do país" e para "providenciar a paz, estabilidade e prosperidade globais".

O porta-voz do ministério chinês também reiterou a posição firme de seu país em relação a Taiwan, que ele definiu como u…

Erdogan: Turquia lutará até não restar nenhum terrorista na fronteira com Iraque

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, declarou que Ancara vai continuar lutando até não restar nenhum terrorista na fronteira com o Iraque.


Sputnik

De acordo com o presidente, a Turquia vai libertar a cidade síria de Manbij dos terroristas depois de Afrin e ninguém deve se preocupar com isso.


Soldados do exército turco preparando seus tanques na fronteira com a Síria
Tropas turcas na Síria © AP Photo/ Lefteris Pitarakis

Erdogan declarou anteriormente que Ancara vai "impedir o jogo de diferentes Estados que procuram executar planos na região" e "limpar completamente a região dos terroristas, começando em Manbij e ao longo de toda a fronteira [com a Síria]".

A sexta-feira (26) marca o sétimo dia da terceira operação militar turca na Síria chamada de Ramo de Oliveira. De acordo com militares turcos, já foram neutralizados "343 terroristas" no decorrer da operação.

No sábado (20), as Forças Militares da Turquia iniciaram operação Ramo de Oliveira em Afrin – área controlada pelas Unidades de Proteção Popular (YPG), que recebem apoio dos EUA e são consideradas por Ancara como uma filiação do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), considerado organização terrorista pela Turquia e alguns outros países.

Ancara sublinhou que sua operação não é contra o governo sírio, dizendo que a preservação da integridade territorial da Síria é objetivo conjunto da Turquia e Síria. Segundo o ministro das Relações Exteriores turco, "Damasco sabe que as milícias de YPS querem dividir a Síria".

A Turquia vinha preparando operação militar desde que os EUA anunciaram planos de treinar forças fronteiriças de 30.000 pessoas no norte da Síria que, em sua maioria, são combatentes de YPG. A medida de Washington foi duramente criticada pela Turquia, com o presidente Erdogan ameaçando "asfixiar" o "exército terrorista" cuja formação está em curso.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas