Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Erdogan: exército sírio parou de avançar para Afrin

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, declarou que as tropas do governo sírio deixaram de avançar para a cidade de Afrin "após consultas", realizadas pelo líder turco nesta segunda-feira.
Sputnik

As tropas do governo sírio "foram realmente detidas ontem (segunda-feira)", afirmou Erdogan, segundo a agência de notícias Anadolu. Segundo o chefe de Estado, isso aconteceu "após consultas". No entanto, Erdogan não especificou à que consultas estaria se referindo.


Nesta segunda-feira, o líder turco discutiu a situação em Afrin durante conversa telefônica com seus homólogos russo e iraniano, Vladimir Putin e Hassan Rouhani.

Erdogan também afirmou que as milícias pró-governo que tentaram entrar em Afrin nesta terça-feira, e que foram repelidas pelas tropas turcas, o fizeram por iniciativa própria.

"A milícia síria decidiu entrar em Afrin por conta própria. Isso é inaceitável e não ficará sem resposta", alertou Erdogan.

Anteriormente, a imprensa infor…

Especialista norte-americano destaca supremacia dos robôs de combate russos

A Rússia está atingindo melhores resultados do que os EUA no que se trata de drones, lê-se no artigo do especialista norte-americano Samuel Bendett, publicado na edição Defence One.


Sputnik

De acordo com o autor do artigo, a Rússia está elaborando drones de reconhecimento próprios (Eleron) e licenciados (Zastava e Forpost). Para o especialista, em comparação com os análogos norte-americanos, os aparelhos russos são menores, mais simples e mais baratos. Além do mais, mostram excelentes resultados, dando plena confiabilidade aos usuários. 


Sistema robotizado Platforma-M (foto de arquivo)
Sistema robotizado Platforma-M © Sputnik/ Igor Zarembo

Além disso, a Rússia está alcançando os EUA na área de drones de choque. No terceiro trimestre do ano passado, a Rússia demonstrou seu drone Orion, capaz de voar muito mais, e até 2020, o exército russo receberá drones do MiG e Sukhoi. Segundo o especialista, o Ministério da Defesa russo está mantendo negociações sobre a criação de "enxame de drones com inteligência artificial".

Quanto aos aparelhos terrestres, a edição assinalou que Moscou já está ativamente utilizando robôs para desativação de minas, bem como para vigilância. Assim, durante a operação militar na Síria, com êxito cumpriram suas missões tais robôs como Uran-6, Scarabei e Sfera. Ademais, o analista enfatizou que a Rússia está se preparando para adotar ao serviço robôs de combate pesados, inclusive Uran-9, Vikhr, e robôs médios Nerekhta e Platforma-M.

Enquanto isso, Bendett frisa que os EUA "têm cuidado" e somente estão planejando iniciar o desenvolvimento de robôs terrestres destinados ao apoio terrestre. O especialista acredita que as autoridades militares dos EUA tenham dúvidas quanto ao direito moral de utilizar máquinas capazes de matar.

O artigo assinala que, em geral, as tecnologias ocidentais ainda superam as russas no que se trata dos meios de comunicação, microeletrônica e sistemas de controle avançados. Contudo, a Rússia vem diminuindo o atraso muito rapidamente, especialmente na área de sistemas autônomos. Sendo assim, a chefia dos EUA precisa levar o avanço russo em consideração, concluiu Samuel Bendett.


Postar um comentário