Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Irã ameaça romper limite de reservas de urânio; entenda o que país pode fazer se sair de acordo nuclear

Sem regulação, país pode adotar equipamentos mais modernos e rápidos e ampliar volume de enriquecimento de material que pode ser usado em armas nucleares. Acordo foi firmado em 2015 entre Irã e mais seis países, mas Trump retirou EUA em maio de 2018.
Associated Press

O Irã anunciou que irá exceder o limite de reservas de urânio determinado pelo acordo nuclear de 2015, ampliando as tensões no Oriente Médio.

O prazo de 27 de junho dado por Teerã vem antes de outra data limite, 7 de julho, para que a Europa apresente melhores termos para que o país permaneça no acordo. Se essa segunda data passar sem nenhuma ação, o presidente iraniano Hassan Rouhani diz que a república islâmica irá provavelmente retomar o alto enriquecimento de urânio.

Veja a seguir em que situação está o programa nuclear do Irã atualmente:

O acordo nuclear

O Irã fechou um acordo nuclear em 2015 com Estados Unidos, França, Alemanha, Reino Unido, Rússia e China. O acordo, formalmente conhecido como Plano de Ação Conjunto Abran…

Estados Unidos suspendem ajuda financeira ao Paquistão 'por motivos de segurança'

Os Estados Unidos congelaram U$255 milhões de dólares em financiamento para o Paquistão, alegando uma posição contraditória do país asiático no combate ao terrorismo e alertou Islamabad a redobrar seus esforços na luta contra o extremismo se desejar ajuda financeira em Washington no futuro.


Sputnik

"Suspendemos hoje a assistência financeira por questões de segurança", disse a porta-voz do Departamento de Estado, Heather Nauert, explicando que as medidas tomadas pelas autoridades paquistanesas para combater os grupos terroristas que operam "dentro e fora de seu território" foram insuficientes. "O Paquistão deve tomar medidas mais decisivas", disse Nauert.


The flag of Pakistan and American flags (File)
Bandeiras do Paquistão e dos EUA © AFP 2017/ MARK RALSTON

O Departamento de Estado disse que Islamabad está ciente do que é necessário e que a decisão envolve anuência ao grupo de insurgentes islâmicos Haqqani, acusados ​​de perpetrar ataques sangrentos contra as tropas dos EUA no Afeganistão.

Donald Trump já tinha prometido interromper a ajuda de mais "mais de 33 bilhões de dólares enviados nos últimos 15 anos", de acordo com estimativas do gabinete do presidete. Segundo o chefe da Casa Branca, Islamabad "fornece refúgio seguro para dois terroristas" que fogem do Afeganistão.


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas