Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Erdogan diz que Turquia continuará operação na Síria, pactuada com Moscou

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, afirmou nesta segunda-feira que seu país não interromperá sua operação militar lançada no sábado contra as milícias curdas aliadas dos Estados Unidos no norte da Síria e insistiu que esta operação está pactuada com a Rússia.
EFE

"Não vamos retroceder em Afrin. Falamos com os russos e há consenso", disse o político islamita em relação à região do norte da Síria nas mãos das milícias curdas Unidades de Proteção do Povo (YPG), que Ancara considera terroristas e aliadas da guerrilha curda da Turquia, o PKK.


Erdogan voltou a acusar os EUA de armar e apoiar as YPG, aliadas de Washington contra o grupo jihadista Estado Islâmico.

"Não são honestos conosco. Continuaremos o nosso caminho no marco das conversações que mantemos com a Rússia", apontou.

"Queríamos comprar armas (com os EUA). Não nos deram e entregaram as mesmas armas a organizações terroristas. Que tipo de aliança estratégica é essa?", afirmou o presidente da T…

Estados Unidos suspendem ajuda financeira ao Paquistão 'por motivos de segurança'

Os Estados Unidos congelaram U$255 milhões de dólares em financiamento para o Paquistão, alegando uma posição contraditória do país asiático no combate ao terrorismo e alertou Islamabad a redobrar seus esforços na luta contra o extremismo se desejar ajuda financeira em Washington no futuro.


Sputnik

"Suspendemos hoje a assistência financeira por questões de segurança", disse a porta-voz do Departamento de Estado, Heather Nauert, explicando que as medidas tomadas pelas autoridades paquistanesas para combater os grupos terroristas que operam "dentro e fora de seu território" foram insuficientes. "O Paquistão deve tomar medidas mais decisivas", disse Nauert.


The flag of Pakistan and American flags (File)
Bandeiras do Paquistão e dos EUA © AFP 2017/ MARK RALSTON

O Departamento de Estado disse que Islamabad está ciente do que é necessário e que a decisão envolve anuência ao grupo de insurgentes islâmicos Haqqani, acusados ​​de perpetrar ataques sangrentos contra as tropas dos EUA no Afeganistão.

Donald Trump já tinha prometido interromper a ajuda de mais "mais de 33 bilhões de dólares enviados nos últimos 15 anos", de acordo com estimativas do gabinete do presidete. Segundo o chefe da Casa Branca, Islamabad "fornece refúgio seguro para dois terroristas" que fogem do Afeganistão.


Postar um comentário