Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Su-57 russo supera caças de 5ª geração F-22 e F-35 dos EUA, diz piloto militar

O uso de caças F-22 pela Força Aérea dos EUA na Síria privou este modelo de suas vantagens sobre aeronaves russas, segundo a mídia norte-americana. Em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, um piloto militar russo comentou a situação.
Sputnik

A utilização de caças norte-americanos F-22 na Síria privou os EUA das vantagens destes caças em relação aos caças russos, escreveu o jornal Military Watch. Segundo Veralinn Jamieson, tenente-general da Força Aérea dos EUA, os céus do Iraque e da Síria se tornaram "armazém de informações" para russos sobre atuação de caças estadunidenses durante operações.

Segundo o autor do artigo, os russos tiveram bastante tempo para analisar e testar a tecnologia de furtividade dos F-22, além de terem coletado dados sobre o uso da aeronave e encontrado meios de combatê-la. Além disso, a Rússia poderá usar essas tecnologias na fabricação de suas aeronaves.

O artigo enfatiza que os radares dos sistemas de mísseis antiaéreos S-300 e S-400 da Rússia …

EUA confirmam que 4 americanos morreram em ataque a hotel em Cabul

Quatro americanos morreram e dois ficaram feridos no ataque realizado por talibãs no último fim de semana no Hotel Internacional de Cabul, capital do Afeganistão, no qual morreram 20 pessoas no total.


EFE

As informações foram confirmadas nesta quarta-feira pela porta-voz do Departamento de Estado, Heather Nauert, em um breve comunicado à imprensa. Ela também informou que outras informações sobre as vítimas não serão divulgadas por respeito às famílias.


Hotel Intercontinental após o ataque. EFE/Hedayatullah Amid
Hotel Intercontinental após o ataque. EFE/Hedayatullah Amid

No total, 20 civis, entre eles 14 estrangeiros, morreram no ataque. A ação das forças de segurança evitou que pelo menos 151 pessoas fossem vítimas dos talibãs no atentado.

Grande parte dos estrangeiros que morreram eram funcionários da companhia aérea afegã Kam Air.

O ataque ao Hotel Internacional, que já tinha sido alvo de um atentado em 2011, começou na noite de sábado e durou mais de 12 horas. As forças de segurança conseguiram matar o último dos seis talibãs que invadiram o edifício.

Os talibãs reivindicaram a autoria do ataque através do comunicado e afirmaram que os membros do grupo identificaram "cuidadosamente" as vítimas, matando cidadãos de "países invasores" e representantes do governo do Afeganistão.

O Ministério do Interior do Afeganistão responsabilizou a Rede Haqqani, uma das organizações que faz parte dos talibãs, pelo ataque. Segundo os governos afegão e americano, membros da Rede Haqqani se refugiam no território do Paquistão.

Os EUA decidiram suspender os auxílios para a segurança do Paquistão no início do ano até que o país adote "medidas decisivas" para lutar contra o terrorismo.


Postar um comentário