Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Su-57 russo supera caças de 5ª geração F-22 e F-35 dos EUA, diz piloto militar

O uso de caças F-22 pela Força Aérea dos EUA na Síria privou este modelo de suas vantagens sobre aeronaves russas, segundo a mídia norte-americana. Em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, um piloto militar russo comentou a situação.
Sputnik

A utilização de caças norte-americanos F-22 na Síria privou os EUA das vantagens destes caças em relação aos caças russos, escreveu o jornal Military Watch. Segundo Veralinn Jamieson, tenente-general da Força Aérea dos EUA, os céus do Iraque e da Síria se tornaram "armazém de informações" para russos sobre atuação de caças estadunidenses durante operações.

Segundo o autor do artigo, os russos tiveram bastante tempo para analisar e testar a tecnologia de furtividade dos F-22, além de terem coletado dados sobre o uso da aeronave e encontrado meios de combatê-la. Além disso, a Rússia poderá usar essas tecnologias na fabricação de suas aeronaves.

O artigo enfatiza que os radares dos sistemas de mísseis antiaéreos S-300 e S-400 da Rússia …

EUA pedem à Turquia para moderar ofensiva militar em território sírio

O secretário de Defesa dos Estados Unidos, James Mattis, pediu nesta terça-feira ao governo turco para moderar sua ofensiva militar em território sírio após o ataque às milícias curdas, até agora aliadas de Washington na região de Afrin, fronteiriça com a Turquia.


EFE

Segundo Mattis, a ofensiva de Ancara, iniciada há quatro dias, interrompe o retorno pacífico dos refugiados sírios e pode desencadear em uma nova crise humanitária.


Soldados turcos na fronteira com a Síria. EFE/ Sedat Suna
Soldados turcos na fronteira com a Síria. EFE/ Sedat Suna

O representante dos EUA, que se encontra em Jacarta durante uma excursão a países asiáticos que prossegue na quarta-feira no Vietnã, declarou que a nova frente de batalha pode ser explorada por grupos jihadistas como o Estado Islâmico (EI) e a Al Qaeda.

A Turquia iniciou no sábado a operação "Ramo de Oliveira" no enclave curdo-sírio de Afrin para expulsar da fronteira a milícia curda Unidades de Proteção do Povo (YPG).

As YPG são aliadas dos EUA contra o EI, mas Ancara as considera uma organização terrorista relacionada ao PKK, a guerrilha curda que enfrenta há três décadas o Estado turco.

Mattis apontou que a região de Afrin estava se estabilizando antes dos novos combates, em declarações à imprensa após uma reunião com o seu homólogo indonésio.

O exército turco avançou oito quilômetros em Afrin e abriu na segunda-feira uma nova frente pelo leste, avançando desde a cidade síria de Azaz junto ao seu aliado, Exército Livre Sírio (ELS).

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, insistiu nesta terça-feira que seu país continuará "até a vitória" com sua operação militar contra milícias curdas, em uma campanha na qual morreram pelo menos dois soldados turcos.

Postar um comentário