Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Exército da Turquia lança mais um ataque contra curdos sírios

Exército da Turquia continua atacando os curdos sírios um dia após o início da operação militar em Afrin.


Sputnik


Segundo declarou no sábado (20) uma fonte militar turca, as Forças Armadas da Turquia estão lançando uma nova série de ataques contra a milícia curda na Síria.

O exército turco na fronteira com a Síria
Exército turco na fronteira com a Síria © AP Photo/ Halit Onur Sandal

A Turquia tem estado ameaçando lançar uma operação militar em Afrin desde a semana passada, depois de os EUA terem anunciado sua decisão de começar a treinar forças de segurança na fronteira compostas pelas Forças Democráticas da Síria apoiadas pelos EUA. Essas forças são consideradas por Ancara como um "exército terrorista".

Anteriormente tinha sido informado que as Forças Armadas da Turquia atacaram o território controlado pelas Unidades de Proteção Popular (YPG) curdas na região síria de Afrin, no noroeste do país. Seus ataques alegadamente atingiram sete povoações e causaram vítimas entre os civis, incluindo uma criança de seis anos que ficou ferida.

Em resposta aos ataques da Turquia, os curdos sírios avisaram que não permitirão que o Exército turco entre livremente na cidade de Afrin em caso de uma possível ofensiva a realizar por Ancara.

Mais cedo nesta semana, milhares dos curdos saíram às ruas em Afrin manifestando-se contra a invasão da Turquia e apelando a ajuda internacional. Ao mesmo tempo, também ocorreram manifestações em outras cidades no norte da Síria.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas