Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil prevê inaugurar estação na Antártica em 2020, oito anos após incêndio

Obra é executada por uma empresa chinesa e, segundo a Marinha, se aproxima do final. Incêndio em 2012 destruiu estação, e dois militares morreram.
Por Guilherme Mazui | G1 — Brasília

Passados sete anos desde o incêndio que destruiu a Estação Antártica Comandante Ferraz, a Marinha prevê inaugurar a nova estação em março de 2020.

Executada pela empresa chinesa Ceiec, a obra se aproxima do final, segundo a Marinha, que prevê concluir as obras civis e a instalação de máquinas e mobiliário até 31 de março, iniciando um período de testes do complexo científico até março de 2020. Após os testes, a estação poderá receber militares e pesquisadores.

"A previsão de inauguração é março de 2020, quando os pesquisadores e o Grupo-Base [de militares] deverão ocupar em definitivo as instalações da nova Estação Antártica Comandante Ferraz", informou a Marinha ao G1.

Com investimento de US$ 99,6 milhões, o complexo receberá profissionais que atuam no Programa Antártico Brasileiro (Proantar), criad…

Exército da Turquia lança mais um ataque contra curdos sírios

Exército da Turquia continua atacando os curdos sírios um dia após o início da operação militar em Afrin.


Sputnik


Segundo declarou no sábado (20) uma fonte militar turca, as Forças Armadas da Turquia estão lançando uma nova série de ataques contra a milícia curda na Síria.

O exército turco na fronteira com a Síria
Exército turco na fronteira com a Síria © AP Photo/ Halit Onur Sandal

A Turquia tem estado ameaçando lançar uma operação militar em Afrin desde a semana passada, depois de os EUA terem anunciado sua decisão de começar a treinar forças de segurança na fronteira compostas pelas Forças Democráticas da Síria apoiadas pelos EUA. Essas forças são consideradas por Ancara como um "exército terrorista".

Anteriormente tinha sido informado que as Forças Armadas da Turquia atacaram o território controlado pelas Unidades de Proteção Popular (YPG) curdas na região síria de Afrin, no noroeste do país. Seus ataques alegadamente atingiram sete povoações e causaram vítimas entre os civis, incluindo uma criança de seis anos que ficou ferida.

Em resposta aos ataques da Turquia, os curdos sírios avisaram que não permitirão que o Exército turco entre livremente na cidade de Afrin em caso de uma possível ofensiva a realizar por Ancara.

Mais cedo nesta semana, milhares dos curdos saíram às ruas em Afrin manifestando-se contra a invasão da Turquia e apelando a ajuda internacional. Ao mesmo tempo, também ocorreram manifestações em outras cidades no norte da Síria.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas