Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Análise: presidente ucraniano mata sua indústria ao introduzir novas sanções contra Rússia

O presidente da Ucrânia, Pyotr Poroshenko, assinou um decreto sobre as sanções contra a Rússia adotadas pelo Conselho de Defesa e Segurança Nacional da Ucrânia. O especialista Eduard Popov falou com a Sputnik e indicou qual o principal objetivo perseguido pelo governo ucraniano com tal iniciativa.
Sputnik

Em 2 de maio, o Conselho de Defesa e Segurança Nacional da Ucrânia ampliou as medidas restritivas em relação a diversas pessoas físicas e jurídicas russas, bem como prolongou a vigência das sanções introduzidas anteriormente.

Segundo informou a assessoria de imprensa da entidade, as sanções são aplicadas a pessoas "relacionadas com a agressão no ciberespaço e no campo informacional" contra a Ucrânia, "ações criminosas" contra os cidadãos ucranianos detidos na Rússia, bem como aos deputados da Duma de Estado e do Conselho da Federação da Rússia.

O diretor do Centro de Cooperação Pública e Informativa "Europa", Eduardo Popov, disse ao serviço russo da Rádio Sp…

Exército da Turquia lança mais um ataque contra curdos sírios

Exército da Turquia continua atacando os curdos sírios um dia após o início da operação militar em Afrin.


Sputnik


Segundo declarou no sábado (20) uma fonte militar turca, as Forças Armadas da Turquia estão lançando uma nova série de ataques contra a milícia curda na Síria.

O exército turco na fronteira com a Síria
Exército turco na fronteira com a Síria © AP Photo/ Halit Onur Sandal

A Turquia tem estado ameaçando lançar uma operação militar em Afrin desde a semana passada, depois de os EUA terem anunciado sua decisão de começar a treinar forças de segurança na fronteira compostas pelas Forças Democráticas da Síria apoiadas pelos EUA. Essas forças são consideradas por Ancara como um "exército terrorista".

Anteriormente tinha sido informado que as Forças Armadas da Turquia atacaram o território controlado pelas Unidades de Proteção Popular (YPG) curdas na região síria de Afrin, no noroeste do país. Seus ataques alegadamente atingiram sete povoações e causaram vítimas entre os civis, incluindo uma criança de seis anos que ficou ferida.

Em resposta aos ataques da Turquia, os curdos sírios avisaram que não permitirão que o Exército turco entre livremente na cidade de Afrin em caso de uma possível ofensiva a realizar por Ancara.

Mais cedo nesta semana, milhares dos curdos saíram às ruas em Afrin manifestando-se contra a invasão da Turquia e apelando a ajuda internacional. Ao mesmo tempo, também ocorreram manifestações em outras cidades no norte da Síria.

Postar um comentário