Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares norte-americanos acreditam que EUA entrarão em guerra

Quase metade do Exército dos EUA está confiante de que durante o ano de 2019 seu país estará envolvido em um grave conflito armado, de acordo com o Military Times.
Sputnik

Segundo uma pesquisa recente, 46% dos participantes não duvidam que o confronto militar ocorrerá no próximo ano.


A título de comparação, em 2017, apenas 5% dos militares dos EUA esperavam um conflito armado, enquanto 50% descartaram um cenário de guerra e 4% não responderam.

Quanto aos inimigos mais prováveis, os soldados dos EUA mencionaram principalmente a Rússia e a China. Respectivamente, 72% e 69% dos entrevistados escolheram esses dois países.

Além disso, cerca de 57% estão preocupados com a presença de extremistas islâmicos nos Estados Unidos. Em particular, 48% destacaram uma possível ameaça por parte dos grupos terroristas Daesh e Al Qaeda (proibidos na Rússia e em outros países).

Força Aérea dos EUA publica VÍDEO da escolta de Su-30 russos

A Força Aérea estadunidense publicou a filmagem de uma escolta de dois caças russos sobre a região do Báltico. Segundo afirma o Pentágono os incidentes ocorreram em 23 de novembro e 13 de dezembro do ano passado.


Sputnik

Trata-se de uma montagem de vários trechos. O primeiro mostra como os pilotos americanos são chamados de emergência na base aérea lituana de Zokniai.


Resultado de imagem para f-15 usaf
F-15 Strike Eagle da USAF | Reprodução

A segunda parte mostra como dois caças F-15 da Força Aérea dos EUA decolam para interceptar dois caças russos Su-30, supostamente da Marinha da Rússia, "no espaço aéreo internacional do Báltico" em 23 de novembro. "A interceptação foi realizada por os aviões russos não terem enviado os códigos exigidos, bem como os planos de voo", diz o anúncio.

Outra parte mostra um incidente parecido que, segundo se afirma, teve lugar em 13 de dezembro. Destaca-se que a interceptação foi realizada "de modo profissional em conformidade com todas as regras e padrões de segurança de voos".

Em ambos os casos a escolta foi realizada por pilotos da 493ª esquadrilha do 48º grupo da Força Aérea dos EUA que está estacionado na base de Lakenheath, Reino Unido. Os aviões estadunidenses participam de operações da OTAN para garantir a segurança do espaço aéreo dos países do Báltico.



Postar um comentário

Postagens mais visitadas