Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

'Temos armas hipersônicas': Rússia dará resposta à saída dos EUA do Tratado INF, diz Putin

A Rússia não deixará a decisão dos Estados Unidos de retirar-se unilateralmente do tratado de armas nucleares sem resposta, garantiu o presidente russo Vladimir Putin, acrescentando que o país não precisa se unir a outra corrida armamentista.
Sputnik

Moscou ainda está pronta para continuar dialogando com Washington sobre o tratado bilateral que proíbe os mísseis de médio alcance, que se tornou uma das pedras angulares do desarmamento nuclear, disse o líder russo em uma reunião do governo em Sochi. Ainda assim, os EUA devem "tratar esta questão com total responsabilidade", disse o presidente, acrescentando que a decisão de Washington de retirar-se do acordo "não pode e não ficará sem resposta".


Estas não são ameaças vazias, advertiu Putin. Ele disse que a Rússia já havia advertido os EUA contra a saída do tratado ABM que regulamenta os sistemas de mísseis e avisou Washington sobre possíveis retaliações. "Agora, temos armas hipersônicas capazes de penetrar qualquer…

Forças Armadas da Turquia abrem fogo contra posições de curdos na Síria

As Forças Armadas da Turquia atacaram o território controlado pelas Unidades de Proteção Popular (YPG) curdas na região síria de Afrin, noroeste do país, depois de ter sido efetuado um ataque contra a zona fronteiriça da Turquia.


Sputnik

Segundo o canal de televisão turco NTV, foram realizados cerca de dez disparos de artilharia contra o território da Síria.


Tanques turcos perto da fronteira com a Síria, Turquia (foto de arquivo)
Tanques turcos na fronteira com a Síria © AFP 2018/ BULENT KILIC

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, declarou em 13 de janeiro que o exército turco poderia lançar durante a semana uma operação militar nas regiões controladas pelas YPG de Afrin e Manbij.

"Em Manbij, se não forem cumpridas as promessas [por parte dos EUA sobre a retirada das YPG] trataremos do problema pelas nossas próprias mãos. Verão o que faremos dentro de uma semana. Se os terroristas não se renderem, arrancaremos suas cabeças", declarou o presidente.

Erdogan revelou que os EUA enviaram à Síria 4.900 caminhões e cerca de 2.000 mil aviões com armas.

"Isso não é uma parceria. Vocês [os EUA] fornecem armas às YPG e ao mesmo tempo estão falando sobre aliança estratégica conosco? […] Os EUA iludem-se se acham que a cooperação com terroristas não prejudicará seus interesses nacionais", disse ele.

Anteriormente, Ancara condenou repetidamente Washington por dar apoio militar às YPG, consideradas pela Turquia como uma organização terrorista ligada ao Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), proibido no país.


Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas