Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Chefe da ONU diz que é essencial evitar escalada de tensões no Irã

O chefe da Organização das Nações Unidas (ONU), Antonio Guterres, alertou neste domingo que é essencial evitar “qualquer forma de escalada” das tensões no Golfo, em meio a temores de um conflito após a derrubada de um drone norte-americano pelo Irã na semana passada.
Por Catarina Demony | Reuters

LISBOA (Reuters) - “O mundo não pode permitir um grande confronto no Golfo”, disse Guterres, nos bastidores da Conferência Mundial de Ministros Responsáveis pela Juventude, em Lisboa . “Todos devem manter nervos de aço.”

Na quinta-feira, um míssil iraniano destruiu um drone de vigilância dos EUA, em um incidente que o governo norte-americano disse que aconteceu no espaço aéreo internacional.

Trump disse mais tarde que ordenou o cancelamento de um ataque militar em retaliação pela ação que poderia ter resultado em 150 mortes.

Teerã repetiu no sábado que o drone foi abatido sobre seu território e disse que responderia com firmeza a qualquer ameaça dos EUA.

Os comentários de Guterres vêm um dia depois…

Forças turcas teriam eliminado mais de 300 curdos em Afrin, Síria

A operação turca Ramo de Oliveira contra os grupos curdos considerados pela Turquia como terroristas começou no sábado (20). O primeiro-ministro turco afirmou que a ofensiva tem como objetivo não só proteger as fronteiras do país, mas também garantir a segurança de toda a Europa.


Sputnik


Nesta quinta-feira (25), o primeiro-ministro turco, Binali Yildirim, declarou que mais de 300 curdos foram eliminados desde o início da operação turca em Afrin.


Soldados turcos
Militares turcos © AFP 2018/ OZAN KOSE

"Hoje é o sexto dia da operação [Ramo de Oliveira]. Mais de 300 terroristas [curdos] foram eliminados. Nossa operação é legítima, e não só protegemos as fronteiras do país, mas também garantimos a segurança de toda a Europa. Não permitiremos que nenhum corredor terrorista seja criado", afirmou Binali Yildirim durante seu discurso em Ancara.

Para ele, é uma situação inaceitável quando "um integrante da OTAN protege suas fronteiras da ameaça terrorista, enquanto outro fornece armas aos terroristas", se referindo à assistência militar que os EUA proporcionam aos grupos curdos na Síria.

Em 20 de janeiro, o Estado-Maior turco anunciou o início da operação Ramo de Oliveira contra os grupos curdos na cidade síria de Afrin. No domingo (21), o primeiro-ministro turco, Binali Yildirim, declarou que a operação terrestre em Afrin havia começado. Além da Turquia, das ações militantes participam combatentes do Exército Livre da Síria.

Damasco condenou fortemente as ações da Turquia, frisando que Afrin é parte integrante da Síria. Moscou apelou a que todos os lados mostrem contenção e respeitem a integridade territorial síria.


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas