Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Irã ameaça romper limite de reservas de urânio; entenda o que país pode fazer se sair de acordo nuclear

Sem regulação, país pode adotar equipamentos mais modernos e rápidos e ampliar volume de enriquecimento de material que pode ser usado em armas nucleares. Acordo foi firmado em 2015 entre Irã e mais seis países, mas Trump retirou EUA em maio de 2018.
Associated Press

O Irã anunciou que irá exceder o limite de reservas de urânio determinado pelo acordo nuclear de 2015, ampliando as tensões no Oriente Médio.

O prazo de 27 de junho dado por Teerã vem antes de outra data limite, 7 de julho, para que a Europa apresente melhores termos para que o país permaneça no acordo. Se essa segunda data passar sem nenhuma ação, o presidente iraniano Hassan Rouhani diz que a república islâmica irá provavelmente retomar o alto enriquecimento de urânio.

Veja a seguir em que situação está o programa nuclear do Irã atualmente:

O acordo nuclear

O Irã fechou um acordo nuclear em 2015 com Estados Unidos, França, Alemanha, Reino Unido, Rússia e China. O acordo, formalmente conhecido como Plano de Ação Conjunto Abran…

Governo federal gastou R$ 75 milhões com envio de Forças Armadas ao RJ nos últimos três anos

Levantamento mostra que em cada R$ 10 gastos, R$ 3 foram destinados ao Rio de Janeiro. Em todo o país, ações custaram R$ 252 milhões.


Por GloboNews


O Rio de Janeiro foi a unidade da federação que mais teve recursos relativos ao envio das Forças Armadas para auxílio na segurança pública entre 2015 a 2017. Foram R$ 75 milhões, 30% do valor total gasto em todo o Brasil durante o período, que foi de R$ 252 milhões. Os dados foram conseguidos com exclusividade pela GloboNews. Em cada R$ 10 usados no envio de tropas, R$ 3 foram usados só no Rio de Janeiro neste período.

Gastos com Forças Armadas nos últimos três anos em todo o país (Foto: Reprodução/ GloboNews)
Gastos com Forças Armadas nos últimos três anos em todo o país (Foto: Reprodução/ GloboNews)

Só no ano passado, o RJ teve reforço em fevereiro, durante o movimento de esposas de PMs que bloqueavam a saída de batalhões, e a partir de julho, em várias operações integradas com as forças estaduais de segurança.

Em 2015, foram gastos cerca R$ 6,2 milhões em todo o país. Em 2016, foram mais de R$ 69 milhões, com três intervenções militares em diferentes estados. Em 2017, foram R$ 177 milhões gastos em seis intervenções, totalizando 252 milhões nos três anos.

Comparação com outros estados

De 2015 a 2017, foram gastos R$ 50 milhões em operações em presídios em todo o território nacional. As eleições municipais de 2016 demandaram R$ 42 milhões em todo o país.

Os R$ 75 milhões gastos no Estado do Rio de Janeiro se destacam em comparação com outras unidades da federação. Foram R$ 38 milhões gastos no Espírito Santos e outros R$ 21 milhões usados no Rio Grande do Norte no mesmo período.

Especialista critica frequência

As intervenções também são alvo de críticas de especialistas pela frequência.

Gastos no Estado do Rio de Janeiro com uso das Forças Armadas superaram de outras unidades da federação (Foto: Reprodução/ GloboNews)
Gastos no Estado do Rio de Janeiro com uso das Forças Armadas superaram de outras unidades da federação (Foto: Reprodução/ GloboNews)

“O que é para se estranhar é acionar o Ministério da Defesa, e não da Segurança Pública. A União entra em uma emergência, como no Rio Grande do Norte. Até acionar o último aparato, você teria que ter esgotado todas as possibilidades. O que a gente está vendo é uma banalização dessa medida”, explicou o antropólogo e ex-comandante do Estado-Maior da PM do Rio, Robson Rodrigues.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas