Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Su-57 russo supera caças de 5ª geração F-22 e F-35 dos EUA, diz piloto militar

O uso de caças F-22 pela Força Aérea dos EUA na Síria privou este modelo de suas vantagens sobre aeronaves russas, segundo a mídia norte-americana. Em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, um piloto militar russo comentou a situação.
Sputnik

A utilização de caças norte-americanos F-22 na Síria privou os EUA das vantagens destes caças em relação aos caças russos, escreveu o jornal Military Watch. Segundo Veralinn Jamieson, tenente-general da Força Aérea dos EUA, os céus do Iraque e da Síria se tornaram "armazém de informações" para russos sobre atuação de caças estadunidenses durante operações.

Segundo o autor do artigo, os russos tiveram bastante tempo para analisar e testar a tecnologia de furtividade dos F-22, além de terem coletado dados sobre o uso da aeronave e encontrado meios de combatê-la. Além disso, a Rússia poderá usar essas tecnologias na fabricação de suas aeronaves.

O artigo enfatiza que os radares dos sistemas de mísseis antiaéreos S-300 e S-400 da Rússia …

'Guerra contra Rússia significaria fim da nação sueca'

O ex-embaixador da Suécia na Rússia Sven Hirdman apelou, em seu artigo publicado no jornal Vestmanlands Lans Tidning, ao aumento da confiança entre a comunidade russa e sueca.


Sputnik

O diplomata nota que na Suécia é muito comum pensar que a Rússia é um Estado agressivo que representa uma ameaça para os países vizinhos. Hirdman acha que este ponto de vista é errado. Ele aponta que as declarações sobre a "ameaça russa" são muito perigosas, porque elas alteram a atitude amigável da Rússia para com a Suécia.



Membros do exército sueco em Malmo, Suécia
Militares do exército da Suécia © AFP 2018/ JONATHAN NACKSTRAND

O antigo embaixador também expressou a opinião de que um conflito militar com participação russa terá consequências catastróficas para todos os envolvidos. Em particular, Hirdman sublinha que uma guerra contra a Rússia significaria o fim da nação sueca.

A este respeito, o diplomata convoca a aumentar o nível de confiança entre Moscou e Estocolmo. Ele também adverte as autoridades suecas contra o boicote da Rússia em relação às alegadas violações do direito internacional por causa da Crimeia e Ucrânia.

"Nós [a Suécia] temos que tomar todas as medidas necessárias para reduzir as tensões entre as grandes potências e não incentivar o seu aumento, indo na esteira dos EUA", resumiu o diplomata.

Sven Hirdman chefiou a missão diplomática sueca na Rússia no período entre 1994 e 2004.


Postar um comentário