Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Executiva da Huawei deixa a prisão após pagar fiança no Canadá; ex-diplomata canadense é preso na China

Justiça aceitou pedido da chinesa, que foi detida a pedido dos Estados Unidos e corria risco de extradição. Fiança estipulada fixada em US$ 7,5 milhões.
Por G1

A diretora financeira da Huawei, Meng Wanzhou, foi solta nesta quarta-feira (12) depois de passar 11 dias presa no Canadá.

A executiva teve aceito o pedido de liberdade condicional, por um juiz canadense. O valor da fiança foi fixado em 10 milhões de dólares canadenses (US$ 7,5 milhões).

Meng saiu da prisão poucas horas depois da ordem do juiz, informou o canal Global News.

"O risco de que não se apresente perante o tribunal (para uma audiência de extradição) pode ser reduzido a um nível aceitável, impondo as condições de fiança propostas por seu assessor", disse o juiz, aplaudido na sala do tribunal pelos partidários da empresa chinesa, informa a France Presse.

As condições de libertação incluem a entrega de seus dois passaportes, que permaneça em uma de suas residências de Vancouver e use tornozeleira eletrônica. Além dis…

Houthis iemenitas derrubam avião da coalizão liderada pela Arábia Saudita

Um avião da coalizão árabe liderada pela Arábia Saudita foi derrubado neste domingo (7) na região controlada pelos Houthis, na província de Saada, no norte do Iêmen.


Sputnik

A agência do movimento Houthi, Saba, informou que o caça foi derrubado pelas forças de defesa aérea rebelde, especificando que a aeronave era um caça britânico do tipo Tornado.


Ataque aérea na capital do Iêmen
Ataque aéreo na capital do Iêmen © REUTERS/ Khaled Abdullah

Ao mesmo tempo, o canal Al-Arabiya informou que a queda do avião foi provada por um acidente, acrescentando que os dois pilotos sobreviveram.

O conflito armado no Iêmen dura desde 2014. Nele se enfrentam por um lado os rebeldes houthis do movimento xiita de Ansar Allah e, por outro, as tropas governamentais e milícia leal ao presidente Abd Rabbuh Mansur Hadi. As autoridades recebem apoio do ar e por terra da coalizão árabe liderada pela Arábia Saudita, e até há pouco, os houthis eram apoiados pelas forças militares leais ao ex-presidente Ali Abdullah Saleh.

Nos finais de novembro, entre os houthis e Saleh ocorreu um conflito que levou à morte de Saleh em 4 de dezembro.


Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas