Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Helicópteros americanos estariam resgatando terroristas do Daesh de prisão síria

Os helicópteros norte-americanos tiraram terroristas do Daesh de uma prisão na cidade síria de Al-Hasakah, informou uma fonte local à Sputnik.
Sputnik

"Habitantes locais viram do telhado helicópteros estadunidenses aterrissando no território de uma prisão local, controlada pelos curdos, para tirar de lá terroristas do Daesh", afirmou a fonte — que preferiu não ser identificada — em Al-Hasakah à Sputnik Árabe.


Além disso, há informações que os militares norte-americanos estariam trazendo para a prisão várias munições, porque planejam criar no lugar uma base.

Anteriormente, a mídia iraquiana comunicou que helicópteros dos EUA tinham transportado membros do grupo Daesh (proibido na Rússia) da prisão central de Al-Hasakah para sua base perto do povoado Abu Hajar, no leste da Síria.

De acordo com fontes locais, na prisão de Al-Hasakah, muito bem fortificada, estariam encarcerados cerca de 100 terroristas, a maioria de cidadania estrangeira. Especialistas sírios acham que são os mesmos…

Irã descreve reconhecimento de pesadelo de Jerusalém Capital israelen

O Irã descreveu como um pesadelo a decisão dos Estados Unidos de reconhecer Jerusalém ocupada como capital israelense.


Prensa Latina


Teerã - O diretor-geral para Assuntos Internacionais do parlamento iraniano, Husein Amir Abdolahian, se referiu nesses termos à controvérsia do presidente norte-americano Donald Trump.

Jerusalém | Reprodução

Essa decisão polêmica, anunciada em dezembro por Trump, provocou protestos em todo o mundo, além de receber condenações de aliados íntimos de Washington e organizações internacionais.

Tudo, acrescentou, denunciou a ocupação ilegal de territórios palestinos pelo regime de Tel Aviv.

Em reação a esse plano dos EUA, Abdolahian indicou que as autoridades palestinas boicotassem conversas de paz com os israelenses.

O governo Trump, disse ele, chama os palestinos, mesmo com ameaças, a retornar à mesa de diálogo, mas a decisão sobre Jerusalém ou Al Quds, o desqualifica para mediar o conflito.

Abdolahian confirmou em uma mensagem enviada por redes sociais que a República Islâmica do Irã nunca 'permitirá que o regime de usurpação de Israel brinque com sua segurança e o da região do Oriente Médio'.

Na opinião de Abdolahian, o regime de Tel Aviv está experimentando um momento de grande fraqueza, apesar dos serviços prestados pelo grupo terrorista do Estado islâmico para causar caos nos países árabes e islâmicos.

No entanto, ele disse, nem a monarquia da Arábia Saudita nem os Estados Unidos salvará a entidade sionista.

Israel é um regime usurpador que agora, por medo da Resistência, construirá muros em territórios que não são deles, embora a longo prazo a causa do povo palestino vá em frente, disse ele.


Postar um comentário