Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Força Aérea israelense anuncia estreia global do caça F-35 em combate

Israel foi o primeiro país ao qual os Estados Unidos autorizaram a venda do caça invisível
Juan Carlos Sanz | El País
Jerusalém - A Força Aérea de Israel revelou nesta terça-feira que foi a primeira a utilizar em combate o F-35, o ultramoderno caça furtivo indetectável para os radares inimigos. O chefe da aeronáutica israelense, general Amikam Nirkin, fez o comunicado aos comandantes das forças aéreas de vários países reunidos ao norte de Tel Aviv.

O general Nirkin mostrou a seus colegas – procedentes dos EUA, Itália, França, Índia e Brasil, entre outros países – a imagem de vários F-35 sobre Beirute, enquanto confirmava que esses aviões tinham participado de ataques em duas frentes.

“O esquadrão do F-35 está em operação e já sobrevoa todo o Oriente Médio”, afirmou o chefe da força aérea.

Nirkin reiterou que, há duas semanas, a Guarda Revolucionária iraniana disparou 32 foguetes contra as Colinas de Golã, planalto sírio ocupado por Israel desde 1967 e que, em resposta à agressão, a aviação…

Irã pretende criar coalizão com Rússia contra EUA

O assistente do líder supremo do Irã aiatolá Ali Khamenei, general-major Yahya Rahim Safavi, propôs criação de uma coalizão envolvendo a Rússia para resistir às ações dos EUA, informou a agência de notícias iraniana Fars.


Sputnik

"O Irã, ao criar uma aliança regional, que além da Rússia e Síria incluirá o Paquistão e Iraque, poderá resistir à coalizão norte-americana", afirmou Safavi, citado pela mídia.


Torre Milad em Teerã
Torre Milad em Teerã, Irã © Sputnik/ Vladimir Fedorenko

De acordo com o assistente, a estratégia dos EUA para este ano é "preservar conflitos na região", bem como expandir lucros para Washington nas esferas política, econômica e militar.

Segundo Safavi, os EUA com uma "formação de 30 mil efetivos" tencionam colaborar na criação de uma região autônoma curda. Suas ações, para o general, violam integridade territorial do país.

Anteriormente, a mídia comunicou que a coalizão liderada pelos EUA teria começado a criar na Síria Força de Segurança da Fronteira (BSF), juntamente com as Forças Democráticas da Síria (FDS). As FDS foram criadas em 2015, com o apoio ativo dos EUA alegadamente para combater o Daesh (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países). A formação, composta principalmente por curdos sírios, recebia armas da coalizão encabeçada pelos EUA.


Postar um comentário