Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Trump diz que 'certamente' entraria em guerra com o Irã, mas 'não agora'

O presidente dos EUA, Donald Trump, afirmou que consideraria uma ação militar contra o Irã para impedir que a República Islâmica consiga armas nucleares. A briga entre Teerã e Washington aumentou depois que os EUA acusaram o Irã de atacar dois petroleiros.
Sputnik

"Eu certamente vou considerar as armas nucleares", disse Trump à revista Time na terça-feira, quando perguntado sobre o que poderia levá-lo a declarar guerra ao Irã. "E eu manteria o outro um ponto de interrogação".

A reportagem não especificou se o presidente elaborou o cenário de lançar um conflito armado de pleno direito com a República Islâmica sobre seu programa nuclear. Quando um repórter perguntou a Trump se ele estava considerando uma ação militar contra o Irã agora, ele respondeu: "Eu não diria isso. Eu não posso dizer isso".

Seus comentários foram feitos um dia depois de o Pentágono ter enviado 1.000 soldados extras para o Oriente Médio "para fins defensivos".

Os Estados Unidos cu…

Irã rechaça acusação de ter bases militares na Síria

O conselheiro do presidente do parlamento iraniano, Husein Amir Abdolahian, negou as acusações de que Teerã supostamente teria bases militares na Síria.


Sputnik

'Não temos nenhuma base militar na Síria", disse o parlamentar.


Destacamento iraniano na Síria
Destacamento iraniano na Síria © Sputnik/ Mikhail Voskresenky

Abdolahian enfatizou que Teerã está ajudando a Síria enviando conselheiros militares que permanecerão no país árabe, "enquanto o governo sírio exige que eles mantenham sua presença".

Ele assegurou que os conselheiros militares serão retirados assim que a situação no país se estabilizar.

Ao mesmo tempo, o deputado indicou que Damasco não vê necessidade de enviar um contingente militar para a Síria.

Anteriormente, Israel expressou a preocupação de que o Irã pudesse manter sua presença militar na Síria após o fim da luta contra Daesh (Estado Islâmico), dizendo que Teerã poderia usar o território sírio para perpetrar ataques contra Israel.

No final de novembro, o ministro da Defesa israelense, Avigdor Lieberman, disse que o Irã não tem presença militar na Síria, exceto "alguns conselheiros e especialistas" e que Israel vai fazer um esforço para que o Irã "não se torne uma força real no território".


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas