Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA podem dobrar contingente militar na América do Sul, diz chefe da inteligência russa

Os EUA podem aumentar seu contingente militar na América Central e do Sul de 20 mil para 40 mil homens, disse o vice-almirante Igor Kostyukov, chefe do Departamento Central de Inteligência (GRU, sigla em russo), do Estado-Maior das Forças Armadas da Rússia.
Sputnik

"Embora na América Latina não haja ameaça militar direta para a segurança dos EUA, Washington tem uma presença militar significativa [na região]. O Comando Conjunto das Forças Armadas dos EUA implantou na América Central e do Sul um contingente de 20 mil militares. No período de ameaças este pode aumentar para 40 mil militares", explicou Kostyukov.


De acordo com ele, os EUA podem provocar uma "revolução colorida" na Nicarágua e Cuba.

"As tecnologias de 'revolução colorida' testadas na Venezuela podem vir a ser usadas em breve na Nicarágua e em Cuba", disse ele.

Segundo Kostyukov, os EUA estão tentando estabelecer o controle total sobre a América Latina.

"A Administração dos EUA considera…

Japão vai se tornar membro de centro de ciberdefesa da OTAN

Japão vai se tornar membro do Centro Cooperativo de Excelência em Ciberdefesa da OTAN, disse o primeiro-ministro da Estônia, Juri Ratas, nesta sexta-feira.


Sputnik

"Também me alegro que o Japão em breve se tornará um participante contribuidor no âmbito do Centro Cooperativo de Excelência em Ciberdefesa da OTAN (CCDCOE), que está localizado em Tallinn", disse Ratas durante sua reunião com o seu homólogo japonês Shinzo Abe, conforme citado em uma declaração do governo estoniano.


Japan, NATO
Parceria entre OTAN e Japão © AFP 2018/ Toru Hanai

O diretor da CCDCOE, Merle Maigre, elogiou o Japão por ter se juntado ao centro, classificando o movimento como "passo concreto ao futuro, mostrando o compromisso na cooperação cibernética entre países com ideias afim".

Lançado em 2008, dois anos após a adesão da Estônia à OTAN, o centro tem como objetivo proporcionar aos seus membros e membros da OTAN conhecimentos de ciberdefesa em diversas áreas de tecnologia, estratégia, operações e leis.

Atualmente, 17 países participam da operação do centro com um status de Nações Patrocinadoras. Esta lista inclui Bélgica, República Checa, Estônia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Itália, Letônia, Lituânia, Holanda, Polônia, Eslováquia, Espanha, Turquia, Reino Unido e Estados Unidos. A Áustria, a Finlândia e a Suécia são membros participantes do centro. Este status se aplica a países que não são da OTAN.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas