Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Erdogan: exército sírio parou de avançar para Afrin

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, declarou que as tropas do governo sírio deixaram de avançar para a cidade de Afrin "após consultas", realizadas pelo líder turco nesta segunda-feira.
Sputnik

As tropas do governo sírio "foram realmente detidas ontem (segunda-feira)", afirmou Erdogan, segundo a agência de notícias Anadolu. Segundo o chefe de Estado, isso aconteceu "após consultas". No entanto, Erdogan não especificou à que consultas estaria se referindo.


Nesta segunda-feira, o líder turco discutiu a situação em Afrin durante conversa telefônica com seus homólogos russo e iraniano, Vladimir Putin e Hassan Rouhani.

Erdogan também afirmou que as milícias pró-governo que tentaram entrar em Afrin nesta terça-feira, e que foram repelidas pelas tropas turcas, o fizeram por iniciativa própria.

"A milícia síria decidiu entrar em Afrin por conta própria. Isso é inaceitável e não ficará sem resposta", alertou Erdogan.

Anteriormente, a imprensa infor…

Jornalista desvenda planos secretos da Ucrânia de comprar todo um arsenal

Um jornalista ucraniano, Yuri Butusov, vazou no Facebook uma informação secreta do Estado-Maior das Forças Armadas da Ucrânia sobre seus planos de adquirir 800 sistemas de mísseis antitanque e 500 veículos aéreos não tripulados.


Sputnik

Representantes do Estado-Maior da Ucrânia comunicaram ao portal Liga.net que a informação sobre os planos de adquirir os mísseis antitanque e drones publicada por Yuri Butusov era altamente sigilosa. Segundo eles, a ordem para o fornecimento de armas e equipamentos militares para o exército ucraniano está estabelecida no programa estatal aprovado em 30 de março de 2016 e que estará em vigor até 2020.


Soldados do exército ucraniano
Militares do exército ucraniano © AP Photo/ Efrem Lukatsky

Em 15 de janeiro de 2018, Yuri Butusov publicou no seu Facebook uma revelação dos planos do Estado-Maior das Forças Armadas da Ucrânia de adquirir 800 sistemas de mísseis antitanque Stugna e Korsar e 500 veículos aéreos não tripulados.

"500 drones é um nível totalmente novo para o exército ucraniano", escreveu o jornalista no Facebook, bem como destacou que por agora a Ucrânia nem sequer tem o número necessário de efetivos para poder operar uma tal quantidade de equipamentos militares.

"Por que isso é importante? Um atraso crítico no fornecimento de drones e mísseis guiados pode ser visível [na Ucrânia] durante o quarto ano da guerra", enfatizou Butusov.

De acordo com a mídia ucraniana Strana, o preço do sistema Korsar é de cerca de 130.000 dólares (409.052 reais), enquanto o preço de cada um dos seus projéteis – também do sistema Stugna – atinge cerca de 20.000 dólares (62.932 reais).


Postar um comentário