Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Irã ameaça romper limite de reservas de urânio; entenda o que país pode fazer se sair de acordo nuclear

Sem regulação, país pode adotar equipamentos mais modernos e rápidos e ampliar volume de enriquecimento de material que pode ser usado em armas nucleares. Acordo foi firmado em 2015 entre Irã e mais seis países, mas Trump retirou EUA em maio de 2018.
Associated Press

O Irã anunciou que irá exceder o limite de reservas de urânio determinado pelo acordo nuclear de 2015, ampliando as tensões no Oriente Médio.

O prazo de 27 de junho dado por Teerã vem antes de outra data limite, 7 de julho, para que a Europa apresente melhores termos para que o país permaneça no acordo. Se essa segunda data passar sem nenhuma ação, o presidente iraniano Hassan Rouhani diz que a república islâmica irá provavelmente retomar o alto enriquecimento de urânio.

Veja a seguir em que situação está o programa nuclear do Irã atualmente:

O acordo nuclear

O Irã fechou um acordo nuclear em 2015 com Estados Unidos, França, Alemanha, Reino Unido, Rússia e China. O acordo, formalmente conhecido como Plano de Ação Conjunto Abran…

Jornalista desvenda planos secretos da Ucrânia de comprar todo um arsenal

Um jornalista ucraniano, Yuri Butusov, vazou no Facebook uma informação secreta do Estado-Maior das Forças Armadas da Ucrânia sobre seus planos de adquirir 800 sistemas de mísseis antitanque e 500 veículos aéreos não tripulados.


Sputnik

Representantes do Estado-Maior da Ucrânia comunicaram ao portal Liga.net que a informação sobre os planos de adquirir os mísseis antitanque e drones publicada por Yuri Butusov era altamente sigilosa. Segundo eles, a ordem para o fornecimento de armas e equipamentos militares para o exército ucraniano está estabelecida no programa estatal aprovado em 30 de março de 2016 e que estará em vigor até 2020.


Soldados do exército ucraniano
Militares do exército ucraniano © AP Photo/ Efrem Lukatsky

Em 15 de janeiro de 2018, Yuri Butusov publicou no seu Facebook uma revelação dos planos do Estado-Maior das Forças Armadas da Ucrânia de adquirir 800 sistemas de mísseis antitanque Stugna e Korsar e 500 veículos aéreos não tripulados.

"500 drones é um nível totalmente novo para o exército ucraniano", escreveu o jornalista no Facebook, bem como destacou que por agora a Ucrânia nem sequer tem o número necessário de efetivos para poder operar uma tal quantidade de equipamentos militares.

"Por que isso é importante? Um atraso crítico no fornecimento de drones e mísseis guiados pode ser visível [na Ucrânia] durante o quarto ano da guerra", enfatizou Butusov.

De acordo com a mídia ucraniana Strana, o preço do sistema Korsar é de cerca de 130.000 dólares (409.052 reais), enquanto o preço de cada um dos seus projéteis – também do sistema Stugna – atinge cerca de 20.000 dólares (62.932 reais).


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas