Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA criticam bombardeiros russos na Venezuela: "Nós mandamos navio-hospital"

O coronel Robert Manning, porta-voz do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, criticou com veemência nesta segunda-feira o envio de bombardeiros russos à Venezuela e citou o envio de navio-hospital à região como exemplo do compromisso de Washington com a região.
EFE

Washington - "O enfoque dos EUA sobre a região difere do enfoque da Rússia. No meio da tragédia, a Rússia envia bombardeiros à Venezuela e nós mandamos um navio-hospital", declarou Manning durante uma entrevista coletiva realizada hoje no Pentágono.


O militar se referia com estas palavras ao USNS Comfort, que partiu em meados de outubro rumo à América Central e à América do Sul para oferecer ajuda sanitária aos milhares de refugiados venezuelanos amparados por diversos países da região.

"Enquanto nós oferecemos ajuda humanitária, a Rússia envia bombardeiros", lamentou Manning em referência ao envio uma esquadrilha de aviões russos, incluindo dois bombardeiros estratégicos T-160, capazes de carregar bomb…

Ministério da Defesa russo divulga FOTO de drones que atacaram suas bases na Síria

O Ministério da Defesa da Rússia publicou uma nova fotografia dos drones usados por terroristas, que tentaram atacar as bases militares russas em Hmeymim e Tartus.


Sputnik

A imagem mostra três drones não danificados de produção manual que foram construídos com placas de madeira compensada.


Drones que atacaram bases russas na Síria
Drones que atacaram bases militares russas na Síria | CC BY 4.0 / Ministério da Defesa da Rússia

Além disso, é possível observar fragmentos de mais três veículos aéreos.

Na noite de 6 de janeiro, as bases militares de Hmeymim e de Tartus, na Síria, ambas sob administração russa, repeliram um ataque massivo de drones contra suas instalações.

Para realizar um ataque, os jihadistas utilizaram 13 veículos aéreos não tripulados (VANT): dez foram enviados a Hmeymim, enquanto três outros — a Tartus.

Sete deles foram eliminados pelos sistemas de defesa aérea Pantsir-S. Além disso, os militares russos conseguiram retomar o controle de seis outros drones.

No entanto, segundo afirma o Ministério da Defesa russo, só os países tecnologicamente desenvolvidos possuem meios que foram usados no decurso do ataque.

Em resposta, o Pentágono declarou que veículos parecidos estão em "acesso livre" no mercado internacional.

Apesar dos recentes eventos, o Kremlin afirmou que as bases russas na Síria dispõem de todas as capacidades necessárias para combater "ataques terroristas" semelhantes, que continuarão.


Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas