Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Israel realiza novos bombardeios na Faixa de Gaza após queda de foguete

Aviação israelense atacou instalações subterrâneas em Gaza. Foguete disparado de Gaza caiu em cidade israelense sem causar vítimas.
France Presse

Aviões de guerra israelenses realizaram novos ataques na madrugada desta segunda-feira (19) na Faixa de Gaza, onde a tensão foi reduzida, mas sem dissipar todo o fantasma de um novo confronto.

A aviação israelense atacou instalações subterrâneas no sul do território do movimento palestino Hamas, afirmou em um comunicado.

Israel respondeu assim ao disparo de um foguete lançado no domingo à noite a partir da Faixa de Gaza - o segundo em 24 horas - e que caiu sem causar vítimas nas proximidades de Sderot, cidade israelense perto do enclave palestino.

O exército de Israel manteve sua política de resposta sistemática a qualquer intervenção hostil a partir dos territórios palestinos, onde travou três guerras contra o Hamas e grupos armados palestinos aliados desde 2008.

Israel usará "todos os meios à sua disposição" para garantir a segurança d…

Misterioso fornecimento: como Kiev pagará por 'armas gratuitas' dos EUA?

Os EUA fornecerão à Ucrânia sistemas de mísseis Javelin gratuitamente, afirmou o presidente ucraniano Pyotr Poroshenko. O especialista em ciências políticas, Semen Uralov, duvida que Washington vá fornecer armas de graça.


Sputnik

O presidente ucraniano, Pyotr Poroshenko, afirmou que Washington fornecerá sistemas de mísseis Javelin a Kiev por conta própria.


Lançamento a partir do sistema Javelin, foto de arquivo
Lançamento do míssil Javelin | CC0 / U.S. Army Europe / Saber Strike 2016

De acordo com comandante do Estado-Maior das Forças Armadas da Ucrânia, Viktor Muzhenkov, os EUA podem fornecer mísseis nos próximos meses, enquanto Kiev está se preparando para recebê-los, treinando operadores e organizando espaço para guardar as armas dos EUA.

O especialista em ciências políticas, Semen Uralov, em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, mostrou-se duvidoso quanto ao fornecimento gratuito dos EUA de material bélico à Ucrânia, assinalando que entrega de armas faça parte de um "grande negócio".

"Duvido que saibamos toda a verdade. A entrega de armas aos aliados sempre faz parte de um grande negócio, sendo raríssima a revelação do que está por trás da negociação. Por exemplo, o mistério da entrega de armas norte-americanas aos mujahidin no Afeganistão foi revelado semente agora – 30 anos depois. Do mesmo modo, estão sendo revelados fornecimentos de armas à Líbia e a outros países. Ou seja, trata-se de um grande negócio que exige silêncio", assinalou o especialista.

De acordo com ele, cedo ou tarde a Ucrânia pagará aos EUA, só que não com dinheiro.

"Quanto ao preço que se paga, os acordos podem ser de dois tipos: diretos, ou seja, quando os norte-americanos ganham dinheiro diretamente com a venda de armas, e associados, quando as armas são fornecidas por conta de ativos físicos, ou seja, de terra, portos, e assim por diante. A Ucrânia ainda possui muitos ativos materiais atraentes. Por exemplo, a infraestrutura portuária, tudo que esteja relacionado à agricultura, especialmente com a produção de gramíneas. Como eu sei, corporações norte-americanas estão ativamente operando naquela zona, o que pode fazer parte do acordo sobre ativos ucranianos. Então, em minha opinião, a presença deste esquema é bem provável", ressaltou Semen Uralov.

No ano passado, a administração de Donald Trump aprovou fornecimento de armas letais à Ucrânia, inclusive mísseis antitanque Javelin. Por sua vez, Rússia se mostra preocupada com o passo entre os dois países por poder levar ao agravamento do conflito em Donbass.


Postar um comentário