Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Erdogan: exército sírio parou de avançar para Afrin

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, declarou que as tropas do governo sírio deixaram de avançar para a cidade de Afrin "após consultas", realizadas pelo líder turco nesta segunda-feira.
Sputnik

As tropas do governo sírio "foram realmente detidas ontem (segunda-feira)", afirmou Erdogan, segundo a agência de notícias Anadolu. Segundo o chefe de Estado, isso aconteceu "após consultas". No entanto, Erdogan não especificou à que consultas estaria se referindo.


Nesta segunda-feira, o líder turco discutiu a situação em Afrin durante conversa telefônica com seus homólogos russo e iraniano, Vladimir Putin e Hassan Rouhani.

Erdogan também afirmou que as milícias pró-governo que tentaram entrar em Afrin nesta terça-feira, e que foram repelidas pelas tropas turcas, o fizeram por iniciativa própria.

"A milícia síria decidiu entrar em Afrin por conta própria. Isso é inaceitável e não ficará sem resposta", alertou Erdogan.

Anteriormente, a imprensa infor…

Nova estratégia de defesa dos EUA reflete mentalidade da Guerra Fria, diz China

O Ministério das Relações Exteriores da China declarou que a nova estratégia de defesa dos EUA reflete a "mentalidade da Guerra Fria" e distorce política diplomática de defesa de Pequim.


Sputnik

Na sexta-feira (19), o Pentágono publicou a nova estratégia de defesa nacional dos EUA. Entre outros assuntos, o documento classifica a Rússia e a China como ameaças de segurança para os EUA, expõe uma concorrência estratégica de longo prazo com Pequim e Moscou.


Bandeira chinesa com lua no fundo
Bandeira da China © AFP 2018/ MARK RALSTON

A declaração chega um dia depois do Ministério da Defesa chinês ter anunciado que a estratégia dos EUA "inclui especulações absurdas sobre a modernização do exército chinês que não leva em consideração que tais questões exageradas como a rivalidade das assim chamadas grandes potências e 'ameaça militar chinesa', estão cheias de justificações falsas como jogos perdidos ou antagonismo".

A porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Hua Chunying, sublinhou que a China "rigorosamente adere ao desenvolvimento pacífico, à natureza defensiva de sua política de defesa nacional e ao estabelecimento de paz por todo o mundo". Ela frisou que a China contribui para o desenvolvimento global e continua "defensora da ordem internacional existente, o que é óbvio para toda a comunidade internacional".

O ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov, comentando a estratégia dos EUA na sexta-feira, lamentou que com isso, a Rússia e China são classificadas como ameaças a Washington, mas assinalou que Moscou está pronta para dialogar.


Postar um comentário