Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Reino Unido reforçará sua presença militar no Ártico para se opor à Rússia, diz mídia

O ministro da Defesa britânico, Gavin Williamson, disse que o Reino Unido pretende reforçar a presença militar no Ártico para “proteger” o flanco norte da OTAN das ações da Rússia, segundo o diário The Telegraph.
Sputnik

Segundo o jornal, mais de 1.000 fuzileiros navais da Marinha britânica farão treinamentos anuais com colegas noruegueses no âmbito de um programa previsto para dez anos, formando no futuro próximo um novo destacamento, assinalou Williamson durante uma visita à base militar em Bardufoss, na Noruega.


O ministro britânico mencionou também que o Reino Unido enviará no próximo ano para a região do Ártico um avião de patrulha marítima Poseidon P8 para vigiar a atividade crescente dos submarinos russos.

"Queremos melhorar nossas capacidades em condições de temperaturas abaixo de zero, aprendendo com antigos aliados, tais como a Noruega, ou monitorando as ameaças submarinas com nossos aviões Poseidon. Nos manteremos atentos a novos desafios", afirmou Williamson.

O minist…

O primeiro-ministro de Israel Benjamin Netanyahu chama refugiados palestinos de 'fictícios'

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, considera que os refugiados palestinos são "fictícios" e que não tem sentido manter a Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina (UNRWA, na sigla em inglês) no Oriente Médio.


Sputnik

Em 7 de janeiro, Netanyahu disse que está de acordo com o presidente dos EUA, Donald Tump, que no dia 3 de setembro ameaçou interromper as verbas de ajuda para a UNRWA.


Israeli Prime Minister Benjamin Netanyahu
Primeiro-ministro de Israel Benjamin Netanyahu © AP Photo/ Sebastian Scheiner

Segundo o primeiro-ministro israelense, a UNRWA, criada há 70 anos, "perpetua o problema dos refugiados palestinos", bem como "a narrativa do chamado direito de retorno com a intenção de eliminar o Estado de Israel, por isso a UNRWA deve desaparecer".

Netanyahu acrescentou que a UNRWA está atualmente lidando com os tataranetos dos refugiados e em 70 anos, tratará com os filhos dos tataranetos. "Isto é um absurdo que deve ser interrompido", afirmou ele.

Para ele, o dinheiro que é destinado à UNRWA deveria ser destinado a "verdadeiros refugiados" e não aos refugiados palestinos, que são "refugiados fictícios".

Entretanto, um relatório interno elaborado pelo Ministério das Relações Exteriores israelense advertiu que a suspensão da ajuda dos EUA à UNRWA poderia causar uma catástrofe e lembrou que, neste caso, a responsabilidade pelo congelamento dos recursos, que deveriam ter sido transferidos à UNRWA, cairia diretamente sobre Israel como uma força ocupante.

Em 5 de janeiro, os Estados Unidos congelaram a transferência de 125 milhões de dólares (cerca de R$ 400 milhões) para a UNRWA, que atende a 5 milhões de refugiados no Oriente Médio.

As relações entre Palestina e os Estados Unidos estão em seu nível mais baixo, após Trump romper um consenso diplomático de décadas e reconhecer Jerusalém como capital de Israel.


Comentários

Postagens mais visitadas