Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Irã ameaça romper limite de reservas de urânio; entenda o que país pode fazer se sair de acordo nuclear

Sem regulação, país pode adotar equipamentos mais modernos e rápidos e ampliar volume de enriquecimento de material que pode ser usado em armas nucleares. Acordo foi firmado em 2015 entre Irã e mais seis países, mas Trump retirou EUA em maio de 2018.
Associated Press

O Irã anunciou que irá exceder o limite de reservas de urânio determinado pelo acordo nuclear de 2015, ampliando as tensões no Oriente Médio.

O prazo de 27 de junho dado por Teerã vem antes de outra data limite, 7 de julho, para que a Europa apresente melhores termos para que o país permaneça no acordo. Se essa segunda data passar sem nenhuma ação, o presidente iraniano Hassan Rouhani diz que a república islâmica irá provavelmente retomar o alto enriquecimento de urânio.

Veja a seguir em que situação está o programa nuclear do Irã atualmente:

O acordo nuclear

O Irã fechou um acordo nuclear em 2015 com Estados Unidos, França, Alemanha, Reino Unido, Rússia e China. O acordo, formalmente conhecido como Plano de Ação Conjunto Abran…

O primeiro-ministro de Israel Benjamin Netanyahu chama refugiados palestinos de 'fictícios'

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, considera que os refugiados palestinos são "fictícios" e que não tem sentido manter a Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina (UNRWA, na sigla em inglês) no Oriente Médio.


Sputnik

Em 7 de janeiro, Netanyahu disse que está de acordo com o presidente dos EUA, Donald Tump, que no dia 3 de setembro ameaçou interromper as verbas de ajuda para a UNRWA.


Israeli Prime Minister Benjamin Netanyahu
Primeiro-ministro de Israel Benjamin Netanyahu © AP Photo/ Sebastian Scheiner

Segundo o primeiro-ministro israelense, a UNRWA, criada há 70 anos, "perpetua o problema dos refugiados palestinos", bem como "a narrativa do chamado direito de retorno com a intenção de eliminar o Estado de Israel, por isso a UNRWA deve desaparecer".

Netanyahu acrescentou que a UNRWA está atualmente lidando com os tataranetos dos refugiados e em 70 anos, tratará com os filhos dos tataranetos. "Isto é um absurdo que deve ser interrompido", afirmou ele.

Para ele, o dinheiro que é destinado à UNRWA deveria ser destinado a "verdadeiros refugiados" e não aos refugiados palestinos, que são "refugiados fictícios".

Entretanto, um relatório interno elaborado pelo Ministério das Relações Exteriores israelense advertiu que a suspensão da ajuda dos EUA à UNRWA poderia causar uma catástrofe e lembrou que, neste caso, a responsabilidade pelo congelamento dos recursos, que deveriam ter sido transferidos à UNRWA, cairia diretamente sobre Israel como uma força ocupante.

Em 5 de janeiro, os Estados Unidos congelaram a transferência de 125 milhões de dólares (cerca de R$ 400 milhões) para a UNRWA, que atende a 5 milhões de refugiados no Oriente Médio.

As relações entre Palestina e os Estados Unidos estão em seu nível mais baixo, após Trump romper um consenso diplomático de décadas e reconhecer Jerusalém como capital de Israel.


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas