Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Donetsk declara estar em prontidão de combate para se defender de suposta ofensiva de Kiev

Os destacamentos da autoproclamada República Popular de Donetsk (RPD) estão em prontidão de combate total e completamente equipados com todo o necessário para o caso de haver uma possível ofensiva das Forças Armadas da Ucrânia em Donbass, declarou aos jornalistas o vice-comandante da Milícia Popular da RPD, Eduard Basurin.
Sputnik

Anteriormente, Donetsk denunciou a preparação de um grande ataque por parte de Kiev no sul da região de Donetsk com uso de veículos blindados pesados, artilharia e lançadores múltiplos de foguetes.


Segundo dados da inteligência, a ofensiva foi programada para 14 de dezembro com o objetivo final de tomar sob controle a fronteira com a Rússia. O líder da RPD, Denis Pushilin, declarou por sua vez que as forças de Donetsk estavam prontas para repelir o ataque.

"Todas as unidades militares foram colocadas em prontidão de combate total. Desde o momento em que recebemos informação sobre a preparação de uma ofensiva em grande escala do lado ucraniano, os nossos des…

OLP não vai mais reconhecer Israel até o mesmo status ser concedido à Palestina

O Comitê Executivo da Organização de Libertação da Palestina (OLP) decidiu congelar o reconhecimento do Estado de Israel até que se reconheça o Estado da Palestina, informou à Sputnik o conselheiro do presidente palestino, Mahmoud Abbas, Nabil Shaath.


Sputnik

O Comitê Executivo da organização se reuniu por dois dias em Ramallah para responder à proclamação de Jerusalém como a capital de Israel pelos Estados Unidos.


Presidente Palestino Mahmoud Abbas preside na reunião da Organização para a Libertação da Palestina em Ramallah
Presidente palestino Mahmoud Abbas © AFP 2018/ FADI AROURI

O relatório final diz que Israel deve reconhecer o estado palestino nas fronteiras de 4 de junho de 1967, bem como reconhecer Jerusalém Oriental como a capital palestina e pôr fim às colônias judaicas dos territórios ocupados. A OLP também declarou suspensos os acordos assinados em Oslo, Cairo e Washington para transição no conflito.

O documento também renovou a decisão de suspender a coordenação da segurança com Israel nos territórios ocupados, uma medida tomada em março de 2015, mas que o presidente Mahmoud Abbas não tem respeitado desde então. O Comitê também exortou quebrar o relacionamento de dependência econômica em relação a Israel assumido com o Acordo Econômico de Paris, a fim de criar uma economia própria.

A OLP rejeitou o "regime do apartheid" criado por Israel e a "todos os tipos de situações transitórias sugeridas pelo Estado judeu, incluindo o das fronteiras provisórias, bem como o reconhecimento de Israel como um estado judeu".


Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas