Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Exército sírio bombardeia terroristas restantes no sul do país (VIDEO)

O exército sírio retomou os ataques de artilharia maciços contra os terroristas restantes na região de Tulul al Safa no deserto de As-Suwayda, no sul do país, depois de eles terem violado a trégua, segundo uma fonte do Exército.
Sputnik

De acordo com uma fonte que falou com a Sputnik Árabe, na terça-feira (16), o Exército sírio e os terroristas que ocupam as colinas de Tulul al Safa firmaram um acordo de cessar-fogo, segundo o qual os combatentes da Frente al-Nusra (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países) se comprometeram a entregar as armas depois de serem cercados e sem saída.


Contudo, na manhã da quarta-feira (17) os terroristas atacaram as unidades do Exército sírio. Por sua vez, os soldados repeliram o ataque com êxito e contra-atacaram. Como resultado, dezenas de militantes foram mortos ou feridos. O Exército resolveu retomar os ataques maciços com peças de artilharia apoiadas do ar, tendo como objetivo eliminar as forças terroristas restantes até a épo…

Polônia espera 'presença mais ampla' de tropas americanas no seu território

A Polônia espera que o contingente norte-americano no país seja aumentado, declarou o ministro da Defesa polonês, Mariusz Blaszczak.


Sputnik

O ministro realizou negociações com o conselheiro do presidente Trump para a segurança nacional.


Veículos militares do Exército dos EUA cruzam a fronteira polonesa em Alszyna, na Polônia, 12 de janeiro de 2017, com destino à nova base de Zagan
Tropas dos EUA na Polônia © AP Photo/ Czarek Sokolowski

Atualmente na Polônia se encontram 4.000 militares norte-americanos, integrados na brigada dos EUA e forças multinacionais da OTAN. O anterior ministro polonês da Defesa, Antoni Macierewicz, declarou várias vezes que Polônia pretende ter duas brigadas americanas no seu território.

"Esperamos uma presença mais ampla das tropas americanas na Polônia. Garantimos que a presença será útil não apenas para a segurança da Polônia, mais para parte significativa da Europa. Estou falando da parte central da Europa de Leste", disse Blaszczak.

Ele informou também que, entre outras, foi negociada a compra de armas nos EUA "a serem integradas com os armamentos das tropas americanas".


Postar um comentário

Postagens mais visitadas