Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha da Argentina fala sobre localização do submarino ARA San Juan

Embarcação desaparecida há 1 ano foi localizada neste sábado a 907 metros de profundidade. Ainda não há previsão de início dos trabalhos de resgate. 'Não temos meios para resgatar o submarino', diz ministro.
Por G1

A Marinha da Argentina informou neste sábado (17) que o submarino ARA San Juan, que sumiu há 1 ano com 44 tripulantes, foi encontrado a 907 metros de profundidade em uma área de "visibilidade bastante reduzida", e que a embarcação sofreu uma "implosão" no fundo das águas do Oceano Atlântico.

Segundo Enrique Balbi, porta-voz da Marinha, a proa, a popa e a vela se desprenderam do submarino e estão localizadas em uma área de 80 a 100 metros. “Isso sugere que a implosão tenha ocorrido muito perto do fundo”, disse.

Segundo a Marinha, as imagens mostram que o casco do submarino permaneceu bastante intacto, apenas com algumas deformações, e que todas as outras partes se desprenderam. A implosão teria ocorrido em razão da pressão externa do mar ter superado …

Premiê de Israel: Irã pretende manter um exército de 100 mil xiitas na Síria

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, afirmou que Irã pretende deslocar um exército de 100 mil "mercenários" xiitas para a Síria, no âmbito dos seus planos de "conquista e colonização" do país árabe.


Sputnik

Durante uma reunião com embaixadores dos países-membros da OTAN, Netanyahu alertou que a realização desses planos pode reacender o conflito no país vizinho. O premiê reiterou que Israel não admitirá a presença militar iraniana nas proximidades de suas fronteiras.


Benjamin Netanyahu discursa durante a Assembleia Geral da ONU em setembro de 2012
Benjamin Netanyahu discursando na ONU © AP Photo/ Richard Drew

"No âmbito dos planos iranianos de conquista e de colonização da Síria, eles querem transportar 100 mil combatentes xiitas para lá, que estão sendo importados pelo Irã. Estrangeiros sob comando iraniano", explicou Netanyahu.

"Se o Irã conseguir alcançar esse objetivo, trazer cem mil combatentes xiitas para a Síria, o conflito será reaceso", alertou o chefe de governo israelense.

O político afirmou que a necessidade de combater os grupos armados xiitas abrirá caminho para o ressurgimento de um "filho do Daesh e neto da Al-Qaeda".

"Para onde isso tudo seguirá? Para a Europa. Para onde se dirigirá o fluxo de pessoas? Para a Europa. E quem nesse momento está combatendo isso? Nesse momento somente Israel", disse Netanyahu, ao convocar os diplomatas ocidentais a se unir no combate ao islamismo radical xiita, tanto quanto sunita.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas