Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Super Tucano em teste pela Força Aérea dos EUA sofre acidente

Queda sem causa ainda definida é má notícia para a fabricante brasileira, que disputa concorrência com americanos
Igor Gielow | Folha de S.Paulo

Um turboélice A-29 Super Tucano, fabricado pela Embraer, caiu durante um exercício de ataque leve conduzido pela Força Aérea dos EUA em um campo de provas do Novo México, na sexta (22).

Dois tripulantes conseguiram se ejetar. Segundo comunicado da base de Holloman, um dele se feriu levemente e foi medicado, enquanto não há detalhes do estado do segundo. A causa do acidente não foi divulgada.

O avião participa da fase final da competição para fornecimento de aviões leves para missões de ataque a solo e reconhecimento. Inicialmente, os EUA querem adquirir 15 unidades, para depois expandir a até 120. Elas servirão para substituir o famoso A-10 Warthog (Javali, em inglês), um modelos subsônico a jato fortemente armado e blindado que opera desde 1977.

Os americanos estão procurando opções mais econômicas para a missão. Enquanto um A-10 tem sua hora-voo…

Premiê de Israel: Irã pretende manter um exército de 100 mil xiitas na Síria

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, afirmou que Irã pretende deslocar um exército de 100 mil "mercenários" xiitas para a Síria, no âmbito dos seus planos de "conquista e colonização" do país árabe.


Sputnik

Durante uma reunião com embaixadores dos países-membros da OTAN, Netanyahu alertou que a realização desses planos pode reacender o conflito no país vizinho. O premiê reiterou que Israel não admitirá a presença militar iraniana nas proximidades de suas fronteiras.


Benjamin Netanyahu discursa durante a Assembleia Geral da ONU em setembro de 2012
Benjamin Netanyahu discursando na ONU © AP Photo/ Richard Drew

"No âmbito dos planos iranianos de conquista e de colonização da Síria, eles querem transportar 100 mil combatentes xiitas para lá, que estão sendo importados pelo Irã. Estrangeiros sob comando iraniano", explicou Netanyahu.

"Se o Irã conseguir alcançar esse objetivo, trazer cem mil combatentes xiitas para a Síria, o conflito será reaceso", alertou o chefe de governo israelense.

O político afirmou que a necessidade de combater os grupos armados xiitas abrirá caminho para o ressurgimento de um "filho do Daesh e neto da Al-Qaeda".

"Para onde isso tudo seguirá? Para a Europa. Para onde se dirigirá o fluxo de pessoas? Para a Europa. E quem nesse momento está combatendo isso? Nesse momento somente Israel", disse Netanyahu, ao convocar os diplomatas ocidentais a se unir no combate ao islamismo radical xiita, tanto quanto sunita.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas