Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Erdogan: exército sírio parou de avançar para Afrin

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, declarou que as tropas do governo sírio deixaram de avançar para a cidade de Afrin "após consultas", realizadas pelo líder turco nesta segunda-feira.
Sputnik

As tropas do governo sírio "foram realmente detidas ontem (segunda-feira)", afirmou Erdogan, segundo a agência de notícias Anadolu. Segundo o chefe de Estado, isso aconteceu "após consultas". No entanto, Erdogan não especificou à que consultas estaria se referindo.


Nesta segunda-feira, o líder turco discutiu a situação em Afrin durante conversa telefônica com seus homólogos russo e iraniano, Vladimir Putin e Hassan Rouhani.

Erdogan também afirmou que as milícias pró-governo que tentaram entrar em Afrin nesta terça-feira, e que foram repelidas pelas tropas turcas, o fizeram por iniciativa própria.

"A milícia síria decidiu entrar em Afrin por conta própria. Isso é inaceitável e não ficará sem resposta", alertou Erdogan.

Anteriormente, a imprensa infor…

Quão preparado está Pentágono para possível conflito contra Rússia?

Os EUA analisarão infraestrutura dos países vizinhos da Rússia a fim de saber quão preparados estão para ações militares, de acordo com mídias. Em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, o especialista militar, Andrei Koshkin, comentou a situação.


Sputnik

A Agência de Logística do Departamento de Defesa dos EUA vai estudar a infraestrutura de cinco países europeus vizinhos da Rússia (Bielorrússia, Ucrânia, Moldávia, Finlândia e Polônia) a fim de analisar quão preparados estão para ações militares, de acordo com documento, ao qual canal russo RT teve acesso.


Exército dos EUA na Lituânia (foto de arquivo)
Tropas do US Army na Lituânia © AP Photo/ Mindaugas Kulbis

Pentágono precisa da análise para compreender as redes logísticas e cadeias de entrega de produtos diferentes, que têm como ponto final estes países, para, posteriormente, preparar funcionamento de sua própria indústria em conformidade com ações militares e situações de emergência.

Em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, o especialista militar, Andrei Koshkin, falou sobre os objetivos verdadeiros do estudo.

"Percebemos que o Pentágono está intensivamente se preparando para possível confronto entre a OTAN e a Rússia. Talvez se trate de uma provocação. Com certeza, os dados entregues ao Pentágono [sobre infraestrutura e logística dos países mencionados] fazem parte dos preparativos para confronto. Se dados forem vazados, então podemos falar sobre tentativa de se apoderar da supremacia no espaço informacional, criar uma atmosfera de caos, e fazer com que seus moradores paguem pelo reforço das capacidades de combate das Forças Armadas dos países que fazem parte da OTAN", assinalou Andrei Koshkin.


Postar um comentário