Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha da Argentina fala sobre localização do submarino ARA San Juan

Embarcação desaparecida há 1 ano foi localizada neste sábado a 907 metros de profundidade. Ainda não há previsão de início dos trabalhos de resgate. 'Não temos meios para resgatar o submarino', diz ministro.
Por G1

A Marinha da Argentina informou neste sábado (17) que o submarino ARA San Juan, que sumiu há 1 ano com 44 tripulantes, foi encontrado a 907 metros de profundidade em uma área de "visibilidade bastante reduzida", e que a embarcação sofreu uma "implosão" no fundo das águas do Oceano Atlântico.

Segundo Enrique Balbi, porta-voz da Marinha, a proa, a popa e a vela se desprenderam do submarino e estão localizadas em uma área de 80 a 100 metros. “Isso sugere que a implosão tenha ocorrido muito perto do fundo”, disse.

Segundo a Marinha, as imagens mostram que o casco do submarino permaneceu bastante intacto, apenas com algumas deformações, e que todas as outras partes se desprenderam. A implosão teria ocorrido em razão da pressão externa do mar ter superado …

Quão preparado está Pentágono para possível conflito contra Rússia?

Os EUA analisarão infraestrutura dos países vizinhos da Rússia a fim de saber quão preparados estão para ações militares, de acordo com mídias. Em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, o especialista militar, Andrei Koshkin, comentou a situação.


Sputnik

A Agência de Logística do Departamento de Defesa dos EUA vai estudar a infraestrutura de cinco países europeus vizinhos da Rússia (Bielorrússia, Ucrânia, Moldávia, Finlândia e Polônia) a fim de analisar quão preparados estão para ações militares, de acordo com documento, ao qual canal russo RT teve acesso.


Exército dos EUA na Lituânia (foto de arquivo)
Tropas do US Army na Lituânia © AP Photo/ Mindaugas Kulbis

Pentágono precisa da análise para compreender as redes logísticas e cadeias de entrega de produtos diferentes, que têm como ponto final estes países, para, posteriormente, preparar funcionamento de sua própria indústria em conformidade com ações militares e situações de emergência.

Em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, o especialista militar, Andrei Koshkin, falou sobre os objetivos verdadeiros do estudo.

"Percebemos que o Pentágono está intensivamente se preparando para possível confronto entre a OTAN e a Rússia. Talvez se trate de uma provocação. Com certeza, os dados entregues ao Pentágono [sobre infraestrutura e logística dos países mencionados] fazem parte dos preparativos para confronto. Se dados forem vazados, então podemos falar sobre tentativa de se apoderar da supremacia no espaço informacional, criar uma atmosfera de caos, e fazer com que seus moradores paguem pelo reforço das capacidades de combate das Forças Armadas dos países que fazem parte da OTAN", assinalou Andrei Koshkin.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas