Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Su-57 russo supera caças de 5ª geração F-22 e F-35 dos EUA, diz piloto militar

O uso de caças F-22 pela Força Aérea dos EUA na Síria privou este modelo de suas vantagens sobre aeronaves russas, segundo a mídia norte-americana. Em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, um piloto militar russo comentou a situação.
Sputnik

A utilização de caças norte-americanos F-22 na Síria privou os EUA das vantagens destes caças em relação aos caças russos, escreveu o jornal Military Watch. Segundo Veralinn Jamieson, tenente-general da Força Aérea dos EUA, os céus do Iraque e da Síria se tornaram "armazém de informações" para russos sobre atuação de caças estadunidenses durante operações.

Segundo o autor do artigo, os russos tiveram bastante tempo para analisar e testar a tecnologia de furtividade dos F-22, além de terem coletado dados sobre o uso da aeronave e encontrado meios de combatê-la. Além disso, a Rússia poderá usar essas tecnologias na fabricação de suas aeronaves.

O artigo enfatiza que os radares dos sistemas de mísseis antiaéreos S-300 e S-400 da Rússia …

Quão preparado está Pentágono para possível conflito contra Rússia?

Os EUA analisarão infraestrutura dos países vizinhos da Rússia a fim de saber quão preparados estão para ações militares, de acordo com mídias. Em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, o especialista militar, Andrei Koshkin, comentou a situação.


Sputnik

A Agência de Logística do Departamento de Defesa dos EUA vai estudar a infraestrutura de cinco países europeus vizinhos da Rússia (Bielorrússia, Ucrânia, Moldávia, Finlândia e Polônia) a fim de analisar quão preparados estão para ações militares, de acordo com documento, ao qual canal russo RT teve acesso.


Exército dos EUA na Lituânia (foto de arquivo)
Tropas do US Army na Lituânia © AP Photo/ Mindaugas Kulbis

Pentágono precisa da análise para compreender as redes logísticas e cadeias de entrega de produtos diferentes, que têm como ponto final estes países, para, posteriormente, preparar funcionamento de sua própria indústria em conformidade com ações militares e situações de emergência.

Em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, o especialista militar, Andrei Koshkin, falou sobre os objetivos verdadeiros do estudo.

"Percebemos que o Pentágono está intensivamente se preparando para possível confronto entre a OTAN e a Rússia. Talvez se trate de uma provocação. Com certeza, os dados entregues ao Pentágono [sobre infraestrutura e logística dos países mencionados] fazem parte dos preparativos para confronto. Se dados forem vazados, então podemos falar sobre tentativa de se apoderar da supremacia no espaço informacional, criar uma atmosfera de caos, e fazer com que seus moradores paguem pelo reforço das capacidades de combate das Forças Armadas dos países que fazem parte da OTAN", assinalou Andrei Koshkin.


Postar um comentário