Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Bélgica opta por caças F-35 para reequipar sua Força Aérea, diz mídia

O governo belga decidiu adquirir caças F-35 Lightning II de quinta geração dos Estados Unidas para reequipar sua Força Aérea, segundo afirmam fontes citadas pela agência Belga.
Sputnik

Consórcio Lockheed Martin dos EUA (fabricante do F-35 Lightning II) e o consórcio britânico BAE Systems (caça Eurofighter Typhoon) foram em fevereiro de 2018 os únicos concorrentes para o reequipamento da Força Aérea belga com caças-bombardeiros de nova geração.


O intuito é substituir a frota de caças F-16 que estão em serviço na Força Aérea belga desde o início dos anos 80. De acordo com informações divulgadas pela mídia, o governo belga planeja destinar um total de 15 bilhões de euros para a compra e manutenção dos novos 34 caças-bombardeiros.

"De acordo com várias fontes do governo, a decisão já foi tomada em favor do F-35", diz uma comunicação da agência Belga.

A agência observa que o gabinete está agora "definindo a fórmula para justificar essa decisão", que não é favorável ao projet…

Rapidez, precisão e nova interface: EUA modernizam seu principal míssil antinavio

A Marinha dos EUA está a ponto de ter em seu arsenal a nova versão do míssil antinavio Harpoon Block II+ depois de a Marinha ter efetuado com êxito um voo de teste com o míssil no caça F/A-18.


Sputnik

O teste aconteceu em 22 de janeiro na base naval do condado de Ventura, Califórnia, para saber se o novo Harpoon Block II+ responde corretamente à nova atualização de "software" do caça, informa o portal Navy Recognition.


Míssil antinavio AGM-84 Harpoon no avião F/A-18C Hornet (imagem referencial)
AGM-84 Harpoon | CC0 / Wikipedia

"A atualização System Configuration set H12E e sua instalação corresponde a anos de planejamento, design, engenharia e testes, que englobam várias entidades dos EUA", de acordo com o diretor do programa Harpoon, comandante Jon Schiffelbein.

O próprio Schiffelbein assinalou que está extremamente orgulhoso de oferecer a precisão de ataque aos efetivos do exército com flexibilidade necessária para enfrentar ameaças.

O míssil antinavio, que fará parte da Marinha norte-americana, conta com novo sistema GPS mais seguro e uma nova interface de conexão de dados capaz de realizar atualizações em pleno voo. Além do mais, o míssil poderá selecionar alvos com mais facilidade e possui opção para abortar lançamento e maior proteção contra guerra eletrônica.

O Harpoon Block II+ é o principal míssil antinavio do exército norte-americano, que está há mais de 40 anos em serviço.

Ele é uma resposta atrasada aos avanços do míssil antinavio supersônico russo-indiano BrahMos, considerado por designers de mísseis como "o melhor míssil do mundo".

Tem alcance de 400 quilômetros e uma ampla gama de trajetórias de voo para alcançar alvos. É três vezes mais rápido que o som e conta com o sistema de guia simplificado e uma alta efetividade contra a defesa antiaérea.

O foco da empresa conjunta atualmente é elaborar o potente míssil para o uso aéreo, em particular, para que os Su-30MKI da Força Aérea da Índia e, por consequência, os Su-30SM russos, possam vir a lançar projétil antinavio, criando ferramenta definitiva de dissuasão.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas