Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Pentágono nega que avião russo tenha 'expulsado' bombardeiro americano do Báltico

O Pentágono não concorda que o bombardeiro estratégico norte-americano B-52H tenha sido expulso por um caça russo Su-27 sobre o mar Báltico, comunicou à Sputnik o representante da entidade militar americana Eric Pahon.
Sputnik

"O avião da Força Aérea dos EUA B-52H realizava operações rotineiras no espaço aéreo internacional segundo o princípio da liberdade de navegação e de voo. Em 20 de março, o B-52H teve um encontro ordinário com um Su-27 russo que efetuava operações sobre o mar Báltico", esclareceu o porta-voz do Pentágono.

Pahon acrescentou que o Su-27 não expulsou o B-52H, que conseguiu completar a sua missão.

Na véspera, o Ministério da Defesa da Rússia publicou um vídeo de caças russos escoltando um bombardeiro estratégico americano Boeing B-52H sobre as águas neutras do mar Báltico. Segundo o comunicado, dois caças Su-27 levantaram voo para identificar e acompanhar a aeronave dos EUA.

De acordo com o Ministério, após o B-52H ter mudado de trajetória, distanciando-se da f…

Rebanho de ovelhas romenas põe em risco defesa antimíssil dos EUA

A base militar de Deveselu (Romênia) inaugurada em 2016, acolhe o sistema norte-americano Aegis Ashore que é parte do escudo antimíssil da OTAN. A poucos metros de distância da instalação se encontra uma fazenda com cerca de 250 ovelhas, que causaram um problema insólito.


Sputnik

"Ovelhas não são como pessoas. Não respeitam as regras, vão às áreas onde os sensores de segurança estão ativos, tocando na cerca e ativando sistemas de alarme", afirmou à agência de notícias AFP Alexandru Damian, prefeito da cidade romena de Stoenesti.


Ovelhas no campo
CC0 / Pixabay

Em 2014, o principal funcionário norte-americano em Deveselu informou ao Ministério da Defesa da Romênia, que ter um abrigo para ovelhas a dez metros da base militar "compromete as exigências de segurança mínimas e é incompatível" com o funcionamento da base.

A queixa se desenvolveu em uma saga de mais de três anos entre o Ministério da Defesa romeno e o fazendeiro Dumitru Bleja, dono das ovelhas, que agora foi entregue ao tribunal supremo do país. Em 2007, o agricultor comprou cerca de um hectare de terra adjacente à área, onde posteriormente foi construída a base militar. Um ano depois, Bleja construiu em sua propriedade um refúgio para as ovelhas.

O Ministério da Defesa romeno acusou o agricultor de realizar as obras sem obter a permissão. Por sua vez, Bleja exige que lhe paguem até 18 mil euros (70 mil reais), caso o abrigo seja demolido.

O exército norte-americano se recusou a comentar sobre "uma disputa entre o governo romeno e um cidadão individual".


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas