Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Reino Unido reforçará sua presença militar no Ártico para se opor à Rússia, diz mídia

O ministro da Defesa britânico, Gavin Williamson, disse que o Reino Unido pretende reforçar a presença militar no Ártico para “proteger” o flanco norte da OTAN das ações da Rússia, segundo o diário The Telegraph.
Sputnik

Segundo o jornal, mais de 1.000 fuzileiros navais da Marinha britânica farão treinamentos anuais com colegas noruegueses no âmbito de um programa previsto para dez anos, formando no futuro próximo um novo destacamento, assinalou Williamson durante uma visita à base militar em Bardufoss, na Noruega.


O ministro britânico mencionou também que o Reino Unido enviará no próximo ano para a região do Ártico um avião de patrulha marítima Poseidon P8 para vigiar a atividade crescente dos submarinos russos.

"Queremos melhorar nossas capacidades em condições de temperaturas abaixo de zero, aprendendo com antigos aliados, tais como a Noruega, ou monitorando as ameaças submarinas com nossos aviões Poseidon. Nos manteremos atentos a novos desafios", afirmou Williamson.

O minist…

Reino Unido envia 2 caças para interceptar aeronaves russas

Dois caças Eurofighter Typhoon foram enviados para prevenir uma suposta invasão de aviões russos.


Sputnik

Na segunda-feira (15) de manhã, a Força Aérea britânica enviou dois caças Eurofighter Typhoon da Escócia para resistir à presença de aeronaves russas perto de seu espaço aéreo. De acordo com o porta-voz da Força Aérea Real, trata-se de uma operação em andamento e, portanto, mais detalhes não foram divulgados.


Caças Eurofighter Typhoon da Força Aérea britânica
Eurofighter Typhoon da Força Aérea Real © Foto: Ministério da Defesa do Reino Unido/ Jack Pritchard

Os Eurofighter Typhoon da Força Aérea Real foram enviados para efetuar operação de alerta de reação rápida. Agora se encontram ao nordeste da Holanda. Os aviões BAF F-16 belgas também se encontram na área.

Os primeiros dados divulgados não revelam o modelo dos aviões russos. No entanto, destaca-se que as Forças Aéreas francesa e belga também participam da situação que está em desenvolvimento no espaço aéreo perto do litoral do condado Caithness, no norte da Escócia.

Vale ressaltar que não é o primeiro incidente em que a Força Aérea britânica responde às manobras dos militares russos. Em 22 de setembro do ano passado, caças do Reino Unido efetuaram um voo de emergência da base aérea de Lossiemouth, na Escócia, para escoltar os aviões de combate russos.

No entanto, as aeronaves russas — cujo tipo não foi revelado — mudaram sua trajetória e a intercepção foi evitada.

Nessa conexão, o porta-voz do Ministério da Defesa da Rússia explicou que "todos os voos de aeronaves da Força Aeroespacial russa se realizam em estrita conformidade com as normas internacionais sobre o uso do espaço aéreo sobre águas neutras".


Comentários

Postagens mais visitadas