Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil prevê inaugurar estação na Antártica em 2020, oito anos após incêndio

Obra é executada por uma empresa chinesa e, segundo a Marinha, se aproxima do final. Incêndio em 2012 destruiu estação, e dois militares morreram.
Por Guilherme Mazui | G1 — Brasília

Passados sete anos desde o incêndio que destruiu a Estação Antártica Comandante Ferraz, a Marinha prevê inaugurar a nova estação em março de 2020.

Executada pela empresa chinesa Ceiec, a obra se aproxima do final, segundo a Marinha, que prevê concluir as obras civis e a instalação de máquinas e mobiliário até 31 de março, iniciando um período de testes do complexo científico até março de 2020. Após os testes, a estação poderá receber militares e pesquisadores.

"A previsão de inauguração é março de 2020, quando os pesquisadores e o Grupo-Base [de militares] deverão ocupar em definitivo as instalações da nova Estação Antártica Comandante Ferraz", informou a Marinha ao G1.

Com investimento de US$ 99,6 milhões, o complexo receberá profissionais que atuam no Programa Antártico Brasileiro (Proantar), criad…

Rússia afirma efetuar monitoramento permanente do uso de armas por militantes na Síria

Hoje (11), o Estado-Maior da Rússia informou que o Ministério da Defesa do país efetua monitoramento contínuo do uso de todos os tipos de armamentos e equipamentos bélicos por militantes no território sírio, elaborando contramedidas.


Sputnik

Vale destacar que o Ministério da Defesa da Rússia efetua monitoramento permanente do uso de todos os tipos de armamentos e equipamentos militares por militantes na Síria e elabora medidas de resistência adequadas. Isso diz respeito de forma plena aos veículos aéreos não tripulados", afirmou o general-major Aleksandr Novikov, citado pelo Estado-Maior russo.


Grupo aéreo russo na base de Hmeymim, na Síria
Grupo aéreo russo na base militar de Hmeymim, Síria © Foto: Ministério da Defesa russo

Além do mais, o militar, que também ocupa a chefia do Departamento de Construção e Desenvolvimento de Sistemas de Uso de Drones do Estado-Maior russo, assinalou que a montagem e exploração dos drones por terroristas na Síria é uma tarefa difícil do ponto de vista de engenharia.

Frisa-se que as peças usadas para montar estes veículos, ou seja, motores, aparelhos de guidão, baterias de carga, tudo isso pode ser comprado separadamente e livremente.

"Entretanto, sua montagem e uso em um sistema unificado representa em si uma tarefa difícil do ponto de vista de engenharia que exige treinamento especial, conhecimentos em diferentes áreas científicas e experiência prática de construção dos respectivos veículos", enfatizou.

Além disso, o Estado-Maior russo assegurou que o fato dos militantes terem recebido tecnologias para montagem de drones do exterior significa que esta ameaça não se limita apenas à Síria.

Nesse contexto, o Ministério da Defesa da Rússia realçou que "para neutralizar tais ameaças", é indispensável garantir a "cooperação internacional de todas as partes interessadas" a nível mais alto possível.

Anteriormente, militares russos comunicaram que na madrugada de 6 de janeiro foi esmagada uma tentativa de ataque terrorista à base russa na Síria, Hmeymim, dado que nesta se envolviam particularmente 13 veículos aéreos não tripulados.


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas