Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Executiva da Huawei deixa a prisão após pagar fiança no Canadá; ex-diplomata canadense é preso na China

Justiça aceitou pedido da chinesa, que foi detida a pedido dos Estados Unidos e corria risco de extradição. Fiança estipulada fixada em US$ 7,5 milhões.
Por G1

A diretora financeira da Huawei, Meng Wanzhou, foi solta nesta quarta-feira (12) depois de passar 11 dias presa no Canadá.

A executiva teve aceito o pedido de liberdade condicional, por um juiz canadense. O valor da fiança foi fixado em 10 milhões de dólares canadenses (US$ 7,5 milhões).

Meng saiu da prisão poucas horas depois da ordem do juiz, informou o canal Global News.

"O risco de que não se apresente perante o tribunal (para uma audiência de extradição) pode ser reduzido a um nível aceitável, impondo as condições de fiança propostas por seu assessor", disse o juiz, aplaudido na sala do tribunal pelos partidários da empresa chinesa, informa a France Presse.

As condições de libertação incluem a entrega de seus dois passaportes, que permaneça em uma de suas residências de Vancouver e use tornozeleira eletrônica. Além dis…

'Rússia ajuda Coreia do Norte a se esquivar às sanções'

Na quarta-feira (17), o presidente norte-americano, Donald Trump, se queixou de que a Rússia está ajudando a Coreia do Norte a evitar as sanções internacionais, assinalando sua frustração com o país, com o qual esperava construir relações de amizade depois de se tornar presidente dos EUA.


Sputnik

Segundo Donald Trump disse à Reuters, a Rússia não presta assistência aos EUA na resolução do problema norte-coreano. Para além disso, "a Rússia ainda neutraliza aquilo com que a China nos ajuda", disse ele.


Líder norte-coreano, Kim Jong-un, durante sua visita a uma instituição de ensino
Líder norte-coreano Kim Jong-un © REUTERS/ KCNA

Trump notou que tudo isso faz com que Pyongyang se aproxime cada vez mais da criação do míssil de longo alcance capaz de atingir o território norte-americano.

Trump assinalou também o contributo da China para a resolução da situação na península coreana, mas adicionou que Pequim pode fazer muito mais na contenção de Pyongyang.

Nos finais de 2017, o Conselho de Segurança da ONU introduziu novas sanções contra a Coreia do Norte. A resolução obriga todos os países da ONU a deportarem imediatamente os imigrantes norte-coreanos para o país de origem, no máximo até o final de 2019. Além disso, foram introduzidas restrições aos fornecimentos de combustíveis e de uma série de outros artigos à Coreia do Norte.

Anteriormente, a Rússia e a China propuseram à Coreia do Norte declarar uma moratória aos testes nucleares e lançamentos de mísseis, e à Coreia do Sul e EUA se absterem de manobras na região para estabilizar a situação, mas Washington ignorou a iniciativa.


Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas