Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil prevê inaugurar estação na Antártica em 2020, oito anos após incêndio

Obra é executada por uma empresa chinesa e, segundo a Marinha, se aproxima do final. Incêndio em 2012 destruiu estação, e dois militares morreram.
Por Guilherme Mazui | G1 — Brasília

Passados sete anos desde o incêndio que destruiu a Estação Antártica Comandante Ferraz, a Marinha prevê inaugurar a nova estação em março de 2020.

Executada pela empresa chinesa Ceiec, a obra se aproxima do final, segundo a Marinha, que prevê concluir as obras civis e a instalação de máquinas e mobiliário até 31 de março, iniciando um período de testes do complexo científico até março de 2020. Após os testes, a estação poderá receber militares e pesquisadores.

"A previsão de inauguração é março de 2020, quando os pesquisadores e o Grupo-Base [de militares] deverão ocupar em definitivo as instalações da nova Estação Antártica Comandante Ferraz", informou a Marinha ao G1.

Com investimento de US$ 99,6 milhões, o complexo receberá profissionais que atuam no Programa Antártico Brasileiro (Proantar), criad…

'Rússia ajuda Coreia do Norte a se esquivar às sanções'

Na quarta-feira (17), o presidente norte-americano, Donald Trump, se queixou de que a Rússia está ajudando a Coreia do Norte a evitar as sanções internacionais, assinalando sua frustração com o país, com o qual esperava construir relações de amizade depois de se tornar presidente dos EUA.


Sputnik

Segundo Donald Trump disse à Reuters, a Rússia não presta assistência aos EUA na resolução do problema norte-coreano. Para além disso, "a Rússia ainda neutraliza aquilo com que a China nos ajuda", disse ele.


Líder norte-coreano, Kim Jong-un, durante sua visita a uma instituição de ensino
Líder norte-coreano Kim Jong-un © REUTERS/ KCNA

Trump notou que tudo isso faz com que Pyongyang se aproxime cada vez mais da criação do míssil de longo alcance capaz de atingir o território norte-americano.

Trump assinalou também o contributo da China para a resolução da situação na península coreana, mas adicionou que Pequim pode fazer muito mais na contenção de Pyongyang.

Nos finais de 2017, o Conselho de Segurança da ONU introduziu novas sanções contra a Coreia do Norte. A resolução obriga todos os países da ONU a deportarem imediatamente os imigrantes norte-coreanos para o país de origem, no máximo até o final de 2019. Além disso, foram introduzidas restrições aos fornecimentos de combustíveis e de uma série de outros artigos à Coreia do Norte.

Anteriormente, a Rússia e a China propuseram à Coreia do Norte declarar uma moratória aos testes nucleares e lançamentos de mísseis, e à Coreia do Sul e EUA se absterem de manobras na região para estabilizar a situação, mas Washington ignorou a iniciativa.


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas