Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Estados Unidos esperam sinais da Coreia do Norte sobre possível diálogo, diz Tillerson

'Mantemos nossos canais abertos', diz secretário de Estado em entrevista a TV.
EFE

O secretário de Estado dos Estados Unidos, Rex Tillerson, afrmou neste domingo que está atento a possíveis sinais da Coreia do Norte sobre a chance de iniciar um diálogo, que começaria sendo bilateral, mas no qual a China assumiria algum papel mais adiante.

"O meu trabalho como chefe da diplomacia é garantir que os norte-coreanos saibam que mantemos nossos canais abertos", disse Tillerson em entrevista exibida na noite de domingo pela emissora "CBS", e da qual o Departamento de Estado proporcionou uma transcrição nesta segunda-feira.

"Não estou mandando muitas mensagens de resposta porque, por enquanto, não há nada a dizer, portanto estou ouvindo para que você (a Coreia do Norte) me diga que está preparado para falar", acrescentou Tillerson.

Ao ser questionado sobre como saberia se a Coreia do Norte está disposta a realizar negociações, Tillerson respondeu: "Eles vã…

'Rússia ajuda Coreia do Norte a se esquivar às sanções'

Na quarta-feira (17), o presidente norte-americano, Donald Trump, se queixou de que a Rússia está ajudando a Coreia do Norte a evitar as sanções internacionais, assinalando sua frustração com o país, com o qual esperava construir relações de amizade depois de se tornar presidente dos EUA.


Sputnik

Segundo Donald Trump disse à Reuters, a Rússia não presta assistência aos EUA na resolução do problema norte-coreano. Para além disso, "a Rússia ainda neutraliza aquilo com que a China nos ajuda", disse ele.


Líder norte-coreano, Kim Jong-un, durante sua visita a uma instituição de ensino
Líder norte-coreano Kim Jong-un © REUTERS/ KCNA

Trump notou que tudo isso faz com que Pyongyang se aproxime cada vez mais da criação do míssil de longo alcance capaz de atingir o território norte-americano.

Trump assinalou também o contributo da China para a resolução da situação na península coreana, mas adicionou que Pequim pode fazer muito mais na contenção de Pyongyang.

Nos finais de 2017, o Conselho de Segurança da ONU introduziu novas sanções contra a Coreia do Norte. A resolução obriga todos os países da ONU a deportarem imediatamente os imigrantes norte-coreanos para o país de origem, no máximo até o final de 2019. Além disso, foram introduzidas restrições aos fornecimentos de combustíveis e de uma série de outros artigos à Coreia do Norte.

Anteriormente, a Rússia e a China propuseram à Coreia do Norte declarar uma moratória aos testes nucleares e lançamentos de mísseis, e à Coreia do Sul e EUA se absterem de manobras na região para estabilizar a situação, mas Washington ignorou a iniciativa.


Postar um comentário