Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA criticam bombardeiros russos na Venezuela: "Nós mandamos navio-hospital"

O coronel Robert Manning, porta-voz do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, criticou com veemência nesta segunda-feira o envio de bombardeiros russos à Venezuela e citou o envio de navio-hospital à região como exemplo do compromisso de Washington com a região.
EFE

Washington - "O enfoque dos EUA sobre a região difere do enfoque da Rússia. No meio da tragédia, a Rússia envia bombardeiros à Venezuela e nós mandamos um navio-hospital", declarou Manning durante uma entrevista coletiva realizada hoje no Pentágono.


O militar se referia com estas palavras ao USNS Comfort, que partiu em meados de outubro rumo à América Central e à América do Sul para oferecer ajuda sanitária aos milhares de refugiados venezuelanos amparados por diversos países da região.

"Enquanto nós oferecemos ajuda humanitária, a Rússia envia bombardeiros", lamentou Manning em referência ao envio uma esquadrilha de aviões russos, incluindo dois bombardeiros estratégicos T-160, capazes de carregar bomb…

Rússia aumenta seu potencial nuclear em resposta à realidade que a rodeia

Rússia está ampliando as capacidades de seu potencial nuclear em resposta à realidade que a cerca independentemente de qualquer declaração ou reação dos EUA, declarou o presidente do Comitê de Defesa e Segurança do Senado russo, Viktor Bondarev.


Sputnik

"A Rússia está aumentando seu potencial nuclear de acordo com as realidades atuais, a situação política internacional em geral, e não em resposta a alguma declaração concreta dos Estados Unidos ou uma reação", declarou o senador.


O complexo Yars é visto na Praça Vermelha durante o desfile militar da Parada da Vitória em 9 de maio em Moscou
Míssil russo Yars em desfile © Sputnik/ Aleksandr Vilf

Ao mesmo tempo, Bondarev destacou que o desenvolvimento das Forças de Mísseis Estratégicos é parte das prioridades do novo programa de armamento, aprovado pelo Ministério da Defesa russo, que será implementado entre 2018 e 2027.

Entre os objetivos do programa está a substituição de mísseis Topol por Yars, bem como o fornecimento das tropas com aviões modernizados.

Além disso, o senador destacou que em 10 de janeiro deste ano, o ministro da Defesa russo, Sergei Shoigu, confirmou que para 2021 a tríade nuclear russa contará com 90% de armas modernas.

Outro objetivo que deve ser alcançado consiste no desenvolvimento do armamento de alta precisão que no futuro permitirá passar da contenção nuclear para estratégia de defesa baseada em armas convencionais.


Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas