Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA confirmam linha estratégica de 'desmembramento da Síria', diz analista

Os EUA declararam que não querem restaurar as regiões na Síria que estão sob o controle de Damasco. O especialista Vladimir Fitin explica na entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik o que busca Washington.
Sputnik

Os EUA não querem ajudar na reconstrução das regiões na Síria que ficam sob o controle do presidente sírio Bashar Assad, declarou um alto funcionário dos EUA após o primeiro dia do encontro dos ministros das Relações Exteriores do G7.


Em janeiro, o Departamento de Estado dos EUA afirmou que Washington não iria ajudar a Rússia, o Irã e Damasco oficial na restauração do país, enquanto a "transformação política" da Síria não se realizasse. Segundo declarou o assistente adjunto do secretário de Estado dos EUA para o Médio Oriente, David Satterfield, a condição da ajuda é a reforma constitucional e eleições sob os auspícios da ONU.

O analista do Instituto dos Estudos Estratégicos da Rússia, Vladimir Fitin, na entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik comentou a decla…

Rússia destrói armazém dos drones que atacaram suas bases na Síria

As forças armadas da Rússia localizaram e destruíram o armazém no qual eram guardados os 13 drones que atacaram há uma semana suas duas bases militares na Síria, informou nesta sexta-feira o Ministério de Defesa russo.


EFE

O armazém dos drones, localizado na província síria de Idlib, "foi destruído com um míssil inteligente de artilharia Krasnopol", afirmou um comunicado divulgado pela Defesa russa.


Resultado de imagem para idlib síria
Foto de arquivo mostra cidade síria de Idlib em fevereiro de 2017 (Foto: Ammar Abdullah/Reuters)

Na madrugada da sexta-feira passada 13 aviões não tripulados tentaram lançar ataques com bombas caseiras contra a base aérea russa de Khmeimim e o porto de Tartus, ambos na província síria de Latakia.

Sete desses drones foram destruídos pelos sistemas de defesa antiaérea, enquanto o comando de outros seis foi intervindo pelos militares russos, que conseguiram aterrissar a três deles e colidir os demais contra o solo em uma área segura longe das bases.

Após analisar os aparatos em seu poder, o Estado-Maior russo afirmou que os drones estavam dotados de sistemas de tecnologia de ponta e foram repassados aos terroristas por um terceiro país.

O presidente russo, Vladimir Putin, insinuou ontem que essa potência seriam os Estados Unidos, em um encontro com os diretores dos principais meios de comunicação escrita e de agências de informação do país.

"Não há dúvida que esses ataques foram bem preparados. Sabemos onde e quando foram transferidos esses drones, camuflados como aparelhos de fabricação doméstica. Estou de acordo com os especialistas do Estado-Maior em que os elementos tecnológicos (achados nos aviões) não podem ser fabricados de forma caseira", disse Putin.

Por sua vez, o ex-chefe do Estado-Maior da Rússia, Viktor Bondarev, acusou há três dias os EUA de terem proporcionado esses drones aos terroristas.

Postar um comentário